“Teremos a oportunidade de abordar e de falar dessas situações, se é verdade que o assunto também pode ser visto por aí [reforço de apoios], também pode ser visto por outras perspetivas quanto às próprias receitas que estão à disposição do clube”, afirmou Vasco Cordeiro, após a receção da equipa no Palácio de Santana, em Ponta Delgada.

O presidente do executivo açoriano destacou “o momento de felicitação” a “todos os que contribuíram” para a subida do clube à primeira divisão e remeteu a abordagem a reforço de apoios para uma nova reunião com a direção do Santa Clara.

“Julgo que este é o momento de felicitar todos aqueles que contribuíram para a vitória do Santa Clara e da parte do Governo Regional manifestar a disponibilidade para conversarmos sobre os assuntos que estão à frente, sejam aqueles do ponto de vista estrutural, sejam ao nível de outras matérias”, declarou.

Questionado sobre a necessidade da realização de obras no Estádio de São Miguel, local onde se realizam os jogos da equipa açoriana, Vasco Cordeiro remeteu para a mesma reunião a abordagem do tema.

“Temos elencado um conjunto de necessidades que sobretudo agora se colocam ao nível até de requisitos regulamentares, muito bem, cá estamos para avaliar isso, aliás, temos já apalavrada uma conversa de trabalho puro e duro para avaliarmos aquilo que se torna imprescindível e necessário para estas questões, dentro daquelas que são as possibilidades e as disponibilidades orçamentais que temos”, reforçou Vasco Cordeiro.

O presidente da SAD e do Clube Desportivo Santa Clara admitiu que a ida da equipa à residência oficial foi a melhor forma de “terminar a caminhada” de subida à I Liga de futebol e aproveitou a ocasião para agradecer o apoio do executivo açoriano.

“Nada como terminar de certa maneira esta caminhada aqui no Palácio de Santana e ser recebido pelo presidente do Governo Regional dos Açores, numa viagem que muito honra o Santa Clara e honra os Açores. Gostaria de deixar registado um agradecimento e um apreço a todo o apoio que o Governo Regional nos tem dado ao longo destes anos e se o Santa Clara é o que é hoje deve-o muito ao Governo Regional dos Açores”, disse Rui Cordeiro.