Vasco Cordeiro, Presidente do Partido Socialista dos Açores
Pub

O presidente do PS/Açores apelou hoje ao voto no partido nas regionais de domingo dizendo que uma dispersão de votos e uma crise política, que “pode acontecer”, seria “o pior” que podia ocorrer na atual fase.

“O pior que podíamos ter neste momento seria somar à crise de saúde, à crise económica, aos efeitos perversos desta pandemia, não apenas na saúde, mas na economia e na sociedade, aquilo que poderíamos ter de mais negativo era uma crise política. E essa crise política pode acontecer, pode acontecer se se der espaço para que a partir do dia 25 se passe a discutir outras coisas, se passe a discutir a vontade, a ambição, o desejo de cada um dos outros partidos da oposição e não o desejo de manter os Açores neste rumo certo e rumo firme para sairmos desta tempestade em que nos encontramos”, considerou.

O socialista, presidente do Governo dos Açores desde 2012, e candidato a um terceiro e último mandato, falava numa sessão ‘online’ do PS da região com vista às regionais de domingo no arquipélago.

Para Vasco Cordeiro, a situação atual dos Açores, “mesmo nesta tormenta”, é diferente para melhor do conjunto do país, “seja na defesa da saúde pública dos açorianos” ou “na defesa do emprego”, por exemplo.

Contudo, pela frente está ainda “um mar de desafios, mas para vencê-los” o PS diz ter a “determinação, o conhecimento, a firmeza e a experiência” governativa.

“No próximo domingo a nossa autonomia precisa de nós. No próximo domingo é o tempo para darmos algo à nossa autonomia e é por isso que é importante ir votar, votar no PS, para que se consiga no futuro manter este rumo. Para que se consiga no futuro assumir, em toda a sua extensão, a defesa dos Açores e a defesa dos açorianos”, considerou.

 

Pub