“Se essas comemorações contribuírem para um conhecimento mais aprofundado e mais esclarecido aos mais variados níveis da realidade açoriana e das autonomias regionais, julgo que também aí essas comemorações terão dado um bom contributo para esse ser verdadeiramente o Dia de Portugal”, destacou Vasco Cordeiro.

O governante antecipava as comemorações do 10 de Junho, que decorrem parcialmente em Ponta Delgada, antes de o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e o primeiro-ministro, António costa, e também Vasco Cordeiro, se deslocarem até aos Estados Unidos da América.

Declarando a “honra” que é o acolhimento das celebrações, Vasco Cordeiro frisou que “comemorar o dia 10 de Junho na Região Autónoma dos Açores não é como comemorar numa qualquer parte do país”, havendo um “significado concreto e preciso” na ocasião.

O chefe do executivo açoriano lembrou ainda a sua intervenção no Dia da Região de 2017, na qual esteve com o Presidente da República, para reforçar o apelo a uma “pedagogia das autonomias regionais” e da sua importância para o país.

Marcelo Rebelo de Sousa anunciou no ano passado que as comemorações do Dia de Portugal em 2018 iriam decorrer na Região Autónoma dos Açores e prosseguir nos Estados Unidos da América, onde vivem cerca de 1,4 milhões de portugueses e lusodescendentes, estimando-se que 70% sejam de origem açoriana, segundo a Direção Regional das Comunidades.