Pub

O presidente do PS/Açores, Vasco Cordeiro, reconheceu hoje que nas eleições legislativas regionais serão avaliados os resultados obtidos pelo partido na “defesa dos açorianos” em “tempos normais”, mas também em tempos extraordinários”, de pandemia.

“As eleições de 25 de outubro são a primeira oportunidade que os açorianos têm de analisar os resultados em tempos normais, mas também os resultados que foram alcançados em tempos extraordinários. Resultados ligados à defesa dos Açores, resultados ligados à defesa dos açorianos, resultados ligados à defesa da nossa saúde”, disse Vasco Cordeiro.

O chefe dos socialistas açorianos, e também presidente do executivo regional desde 2012, e que concorre este ano a um eventual terceiro e último mandato, falava em Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, onde recebeu esta tarde os contributos do movimento “Todos Contam – Açores Primeiro” para eventual inclusão no manifesto eleitoral do PS às regionais do próximo mês.

Na ocasião, Vasco Cordeiro definiu o movimento como um “exercício de inconformismo, de arrojo, de ambição para” o futuro coletivo da região e dos açorianos.

“Aquilo que aconteceu ao longo destes meses não foi, nem é, sobre os Açores que temos, é sobre os Açores que queremos ser. O que esteve em causa não foi o percurso que fizemos, são novos horizontes que queremos alcançar”, prosseguiu.

O movimento arrancou antes da covid-19 e adaptou-se à pandemia, com trabalho virtual, e, para o presidente do PS/Açores, isso foi uma “verdadeira lição”, um sinal de que “a participação cívica e política” pode ficar condicionada, “mas não tem de deixar de acontecer”.

Nas anteriores legislativas açorianas, em 2016, o PS venceu com 46,4% dos votos, o que se traduziu em 30 mandatos no parlamento regional, contra 30,89% do segundo partido mais votado, o PSD, com 19 mandatos, e 7,1% do CDS-PP (quatro mandatos).

Nas eleições regionais açorianas existem nove círculos eleitorais, um por cada ilha, mais um círculo regional de compensação que reúne os votos que não foram aproveitados para a eleição de parlamentares nos círculos de ilha.

Pub