Pub

O Presidente do Grupo Parlamentar do PS apresentou, esta sexta-feira, três propostas para melhorar a forma como a Região está a lidar com o atual estado da pandemia COVID-19.

Para Vasco Cordeiro, que falava na cidade da Horta, o que mais importa neste momento é “em primeiro lugar, reforçar a capacidade de dar resposta e de esclarecer os Açorianos, em segundo, antecipar melhor os cenários de evolução da situação e, por último, melhorar a informação e o diálogo”.

Assumindo que há aspetos sobre os quais o Governo Regional não pode agir, porque “não temos uma indústria de fazer testes nem de fazer vacinas na nossa Região”, o líder parlamentar socialista realçou que o Executivo regional “tem os meios para reforçar a capacidade de esclarecer e responder às pessoas, de forma a tranquilizá-las”.

A esse propósito – e para além das sugestões que efetuou diretamente ao Presidente do Governo no final do ano passado – Vasco Cordeiro sugeriu que a Vice-Presidência do Governo “reforce essa capacidade de esclarecimento”, uma vez que “tem profissionais experientes e competentes” para esse efeito.

Pub

“Esta maldita pandemia não é apenas uma questão física, acaba por ter uma questão de ansiedade, de tensão das pessoas e esclarecê-las é fundamental”, frisou.

Apelando à “capacidade de antecipação” do Governo, Vasco Cordeiro aconselhou a que este, na preparação da sua ação, “presuma sempre o pior cenário possível”.

“Eu acho que foi uma decisão errada não vacinar as crianças, não aproveitar o período de férias de Natal para fazer um trabalho de testagem antes de se iniciarem as aulas. Se conjugarmos isso com a opção que o Governo tomou sobre o isolamento de turmas, temos outra vez um caos instalado na Educação”, lamentou o parlamentar do PS.

Vasco Cordeiro considerou que há “dados preocupantes nos Açores que nos distinguem da situação nacional”, exemplificando com o maior número de internados hoje do que aquele que tínhamos há um ano atrás.

“Enquanto a nível nacional há mais casos, mas menor número de internados, no caso dos Açores estamos a fazer o trajeto inverso e é isso que, neste momento, pode causar maior pressão sobre o Serviço Regional de Saúde e sobre os nossos hospitais”, destacou.

“Apesar dos maiores esforços dos nossos profissionais de saúde e de todos, esta situação ainda não está resolvida, ainda nos pode trazer muitos dissabores. Poderá haver divergências de opinião, mas o Povo Açoriano tem de poder contar com o seu Governo e com o seu Parlamento para enfrentar esta nova fase de pandemia que atravessamos. E havemos de vencê-la, não tenho a menor dúvida sobre isso”, finalizou o líder parlamentar do PS, Vasco Cordeiro.

Pub