Vasco Cordeiro anuncia criação de Banco Regional de Equipamentos para apoio a pessoas com mobilidade reduzida

 

O Presidente do Governo anunciou hoje que, até ao final deste ano, vai ser criado um Banco Regional de Equipamentos de Apoio, destinado a disponibilizar a pessoas com mobilidade reduzida ajudas técnicas como camas articuladas, cadeiras de rodas e andarilhos.

“Posso anunciar que o Governo dos Açores vai criar, até ao final deste ano, o Banco Regional de Equipamentos de Apoio, garantindo, assim, a disponibilização, por exemplo, de camas articuladas, cadeiras de rodas e andarilhos, entre outros”, afirmou Vasco Cordeiro.

O Presidente do Governo falava na inauguração dos Centros de Dia e de Noite do Centro Social e Paroquial de Nossa Senhora da Ajuda, um investimento superior a meio milhão de euros que vai servir mais de três dezenas de idosos desta zona do concelho de Ponta Delgada.

“Com esta medida, pretendemos, em primeiro lugar, apoiar as pessoas em situação de dependência física, minimizando ou eliminando por completo os seus constrangimentos financeiros na aquisição destes produtos, e, por outro, otimizar a sua utilização”, adiantou Vasco Cordeiro.

Na sua intervenção, o Presidente do Governo dos Açores destacou ainda outra medida de apoio social que pretende melhorar a qualidade de vida dos idosos e das pessoas com mobilidade reduzida na Região.

Feito o trabalho de levantamento das barreiras existentes nas residências de Açorianos com mobilidade reduzida, “vamos intervir em cerca de duas centenas de habitações de várias ilhas até 2019, adaptando-as às suas necessidades, sejam elas rampas, adaptações para circulação de cadeiras de rodas ou outras pequenas intervenções que, na prática, farão toda a diferença ao nível da mobilidade”, sublinhou Vasco Cordeiro.

Segundo disse, o Governo dos Açores está, por outro lado, determinado em reforçar as respostas de apoio alternativo à integração em lar, apoiando a permanência dos idosos nas suas casas através de uma série de medidas concretas, como o alargamento do apoio domiciliário e da implementação do Serviço de Teleassistência.

“Mas é também pensando no superior interesse dos próprios utentes, e nos casos que ultrapassam aquilo que é possível assegurar no domicílio, que promovemos a requalificação de estruturas residenciais para idosos, adaptando-as às necessidades atuais, sem esquecer, no entanto, a necessidade do descanso do cuidador”, afirmou.

Neste âmbito, o Presidente do Governo recordou que, no início deste ano, foi anunciado o reforço da capacidade de acolhimento em estruturas residenciais em São Miguel, o que já foi concretizado com a disponibilização de mais cerca de 30 vagas em lar que já estão ao serviço dos idosos.

“Se quisermos fazer uma leitura mais abrangente e global, basta referir que temos atualmente, nos Açores, cerca de 680 respostas sociais nas mais diversas valências, que prestam apoio, desde a infância e juventude, passando pelas áreas das necessidades especiais e da família, até à terceira idade, a mais de 30 mil Açorianos”, salientou Vasco Cordeiro.

“Mas é preciso termos sempre a consciência de que esta responsabilidade que assumimos como nossa de curar e de cuidar daqueles que nos antecederam, dos mais idosos, daqueles que também contribuíram muito para o desenvolvimento dos Açores, não se concretiza, apenas e só, em investimentos em infraestruturas”, disse.

Nesse sentido, Vasco Cordeiro apontou o exemplo do Complemento Regional de Pensão – o chamado ‘cheque pequenino’ -, que representa um apoio anual superior a 24 milhões de euros para cerca de 35 mil idosos da Região, assim como o COMPAMID, um apoio à aquisição de medicamentos que beneficiou quase 5.000 idosos no último ano.

Relativamente aos Centros de Dia e Noite hoje inaugurados, o Presidente do Governo salientou que constituem mais um bom exemplo das parcerias que são firmadas com cerca de 230 instituições em todas as ilhas da Região.