Unilever retira anúncios da Google e Facebook se continuarem notícias falsas

A multinacional anglo holandesa Unilever ameaçou hoje retirar os seus anúncios de plataformas digitais como Facebook e Google, se não se comprometerem a combater as notícias falsas e com bater os conteúdos nocivos e divisionistas.

Meios de comunicação norte-americanos e britânicos obtiveram hoje uma cópia do discurso que o chefe da publicidade da Unilever, Keith Weed, vai pronunciar nas próximas horas na conferência Interactive Advertising Bureau, que decore em Palm Desert, no Estado da Califórnia, nos EUA.

“Não podemos ter um ambiente em que os nossos consumidores não acreditam no que veem ‘online'” (em linha), vai dizer este executivo da multinacional que é dos maiores anunciantes do mundo.

Weed refere-se concretamente “às notícias falsas, ao racismo, ao sexismo, aos terroristas que difundem as suas mensagens de ódio e os conteúdos tóxicos dirigidos às crianças”, conteúdos que aparecem com frequência na internet e se converteram num quebra-cabeças para Facebook e Google, os dois gigantes da publicidade na rede.

“Isto não é algo que se possa pôr de parte ou ser ignorado”, aponta Weed.

A Unilever é uma multinacional especializada na produção de produtos de limpeza de casa, higiene pessoal e alimentos e conta com um catálogo com mais de 400 marcas, entre as quais Lipton, Knorr, Dove, Axe, Hellmann’s e Omo.

Notícias relacionadas