Pub

Os presidentes dos governos regionais da Madeira e dos Açores, Miguel Albuquerque e José Manuel Bolieiro, manifestaram hoje consenso sobre a relação com a República e com a União Europeia, indicando que vão avançar com um “novo quadro reivindicativo”.

“Temos todas as condições para reforçarmos a cooperação que já existe a quase todos os níveis do Governo [das regiões] e vamos avançar com um novo quadro de reivindicações a nível nacional, que são justas e fundamentais para o futuro das duas regiões autónomas”, afirmou Miguel Albuquerque, que lidera o executivo madeirense de coligação PSD/CDS-PP.

Miguel Albuquerque falava do âmbito da cimeira insular entre os governos regionais, que decorre na Madeira até quarta-feira e cuja primeira reunião se realizou no concelho da Calheta, na zona oeste da Madeira, com a presença dos presidentes e de todos os secretários regionais dos dois executivos.

“Estamos a concretizar esse entendimento comum que unidos somos mais fortes e somos mais fortes porque projetamos Portugal atlântico, na importância estratégica não só nacional, também comunitária e mesmo universal”, disse José Manuel Bolieiro, líder do governo açoriano de coligação PSD/CDS-PP/PPM.

“Não podemos deixar cair por mãos alheias este património natural que somos e que representamos para Portugal e para a União Europeia”, reforçou, para logo reivindicar uma “justa distribuição da riqueza nacional pelo desenvolvimento integral dos Açores e da Madeira”.

Miguel Albuquerque e José Manuel Bolieiro mostraram-se, também, empenhados em encontrar mecanismos para “potenciar” as relações comerciais entre os arquipélagos e garantir a “prevalência” dos produtos regionais nas aquisições públicas.

Os executivos regionais continuaram, por outro lado, a insistir na necessidade da revisão da Lei das Finanças Regionais.

 

Pub