A campeã nacional impôs-se pela terceira vez consecutiva, depois dos sucessos alcançados em 2016 e 2017, impedindo a equipa de Vagos, vencedora da Taça de Portugal, de conquistar pela segunda vez o troféu que ergueu apenas em 2010.

A União Sportiva, derrotada pela AD Vagos na última edição da Taça de Portugal, lançou as bases para o triunfo ainda durante a primeira parte, tendo construído uma vantagem de 13 pontos ao intervalo (37-24), que geriu na segunda parte.

Catarina Mateus, melhor marcadora do encontro, com 21 pontos, foi a principal responsável pelo êxito da União Sportiva, bem secundada por Raphaella Silva e Sara Djassi, autoras de 15 e 14 pontos, respetivamente, enquanto Susana Carvalheira foi a principal anotadora do Vagos, com 19.