Pub

O treinador Mário Silva avisou hoje que o Santa Clara é uma “equipa em construção”, mas afirmou que “é hora de ganhar” na I Liga de futebol a propósito do próximo encontro frente ao Arouca.

Em declarações aos jornalistas na sala de imprensa do estádio de São Miguel, em Ponta Delgada, na véspera da receção ao Arouca a contar para a terceira jornada do campeonato, o técnico apontou ao “objetivo” de construir uma “verdadeira equipa”.

“Vamos olhar em frente para criar uma verdadeira equipa porque neste momento com 13 ou 14 jogadores novos e com o ‘timing’ de chegada que tem acontecido, não é fácil. Mas temos de trabalhar em conjunto para conquistarmos uma equipa”, declarou.

Mário Silva avisou que o Santa Clara é uma “equipa em construção”, salientando, contudo, a intenção de apresentar um grupo “competitivo” no próximo encontro.

“É uma equipa em construção e numa equipa em construção é normal que as coisas não saiam sempre como queremos e idealizamos. Por isso, otimismo em relação ao próximo jogo em podermos estar melhor do que no anterior”, reforçou.

E acrescentou: “Temos tido reforços e, como vocês sabem, mudou um pouco o projeto desportivo desde que entrou esta nova administração, que tem feito um esforço para reforçar a equipa com jogadores de qualidade”.

Em 14 de julho, já com a pré-época a decorrer e tal como aconteceu em 2021, foram anunciadas mudanças na SAD açoriana, que passou a ser detida pelo empresário e ex-vice-presidente do Cruzeiro Bruno Vicintin, que substituiu Ismail Uzun na liderança da sociedade anónima, cargo que ocupava desde agosto de 2021.

O treinador afirmou ainda que os açorianos têm como “objetivo” terminar o jogo com onze jogadores, uma vez que nas “duas últimas jornadas” não foi possível, devido às expulsões de Bruno Almeida frente ao Boavista e de Ricardinho com o Casa Pia.

“Jogando em casa, queremos, como é lógico, os três pontos. Acho que está na hora de ganhar. Sabendo que vai ser difícil. Sabendo que o Arouca é uma equipa pragmática e muito perigosa no momento de transição ofensiva”, acrescentou.

Mário Silva reiterou a necessidade de existir um “plantel mais extenso”, porque o Santa Clara não tem equipa B nem equipa de sub-23, e alertou que a “estabilidade” só vai acontecer após o encerramento do mercado de transferências.

“Temos todas as condições com os jogadores de qualidade que temos para fazer um bom trabalho. Agora, volto a repetir, não como desculpa porque a minha função enquanto treinador é apresentar resultados e ponto final, que é normal nestas condições precisarmos de algum tempo”, destacou.

O técnico insistiu que o Santa Clara vai procurar “assumir o jogo” em todas as partidas do campeonato, explicando que a “mentalidade” dos açorianos “nunca passará apenas pelo processo de transição ofensiva”.

O Santa Clara, com um ponto, recebe o Arouca, com três, no próximo sábado, às 14:30 locais (15:30 em Lisboa) em jogo da terceira jornada da I Liga de futebol, marcado para o estádio de São Miguel, em Ponta Delgada.

Pub