Pub

AÇORES 9 TV EM DIRETO

O treinador do Santa Clara, Mário Silva, avisou hoje que este é um “ano de recomeço” devido às mudanças no plantel e pediu “bom senso” à I Liga de futebol na marcação dos horários dos jogos.

“Espero que os adeptos nos apoiem e que tenham a compreensão necessária para perceber que este é um ano de recomeço. É o ano de reconstrução de um plantel. E, por isso, acredito que as coisas possam não acontecer logo na perfeição que nós desejamos”, afirmou, em conferência de imprensa de antevisão do encontro com o Casa Pia, da jornada inaugural do campeonato, no domingo.

Mário Silva prometeu que a equipa vai estar “bem” no próximo encontro, mas disse “não ter dúvidas de que, no futuro, vai estar muito melhor”, tendo considerado que as mudanças no plantel são um “desafio” para a equipa técnica.

“Na nossa vida profissional, os desafios são apaixonantes. Eu acredito que quem não tiver novos desafios vai estagnar. Um novo desafio faz-me crescer, faz-nos ser melhores. A única coisa que pretendo realçar hoje é que as coisas não se fazem da manhã para a tarde, de um dia para o outro”, declarou.

O técnico de 45 anos disse esperar um jogo “muito difícil” frente ao Casa Pia, orientando por Filipe Martins, e criticou o horário da partida, marcada para as 14:30 locais (15:30 em Lisboa).

“O Casa Pia reforçou-se muito bem esta época e vem com o mesmo treinador da época passada. É uma equipa muito sólida, quer a atacar, mas principalmente a defender, e muito forte no momento de transição defesa ataque. Em pleno mês de agosto, com temperaturas altíssimas, marcarem jogos as 14:30, não digo que é um crime porque, enquanto profissionais, temos de nos adaptar a qualquer circunstância (…), mas deveria haver bom senso, principalmente num sítio com o calor e o grau de humidade que têm os Açores”, lamentou.

Em 14 de julho, já com a pré-época a decorrer e tal como aconteceu em 2021, foram anunciadas mudanças na SAD açoriana, que passou a ser detida pelo empresário e ex-vice-presidente do Cruzeiro Bruno Vicintin, que substituiu Ismail Uzun na liderança da sociedade anónima, cargo que ocupava desde agosto de 2021.

Sobre essas mudanças, Mário Silva destacou que procura “proteger o grupo” da instabilidade, mas reconheceu que “há coisas que não controla”, esperando que “a partir de agora as coisas estabilizem”.

“Estas mudanças ao nível da administração não dependem do treinador, mas agora estou feliz por trabalhar com estas pessoas do ponto vista profissional, porque até agora, desde de que chegaram, tentaram dar todos os apoios necessários”, apontou.

Para esta época, o Santa Clara oficializou a contratação de Tomás Domingos (proveniente do Mafra), Martim Maia (ex-Amora), Ricardo Silva (ex-FC Porto B), Xavi Quintillà (ex-Villareal), Rodrigo Valente (ex-Estoril), Andrezinho (do FC DAC 1904), de Bicalho e Gabriel Silva (ambos por empréstimo do Palmeiras) e Bobsin (do Grémio).

Em sentido inverso, abandonaram os Açores os jogadores Nené, Lincoln, Cryzan, Mikel Villanueva, Bouldini, Hidemasa Morita e Júlio Romão.

Para a estreia na edição 2022/23 da I Liga, o Santa Clara vai receber no domingo o recém-promovido Casa Pia, às 14h30 locais (15:30 no continente), no estádio de São Miguel, em Ponta Delgada, nos Açores.

Pub