Pub

Realizou-se no pavilhão do mar em Ponta Delgada nos dias 11 e 12 novembro o 13º Festival “O Mundo Aqui”, numa organização da Associação dos Imigrantes dos Açores (AIPA). Este festival teve como objetivo reunir num fim-de-semana os imigrantes do mundo, residentes nesta ilha, numa franca convivência.

Foi um festival de música, workshops, gastronomia, exposições e debates, com apoio do Governo dos Açores, Alto Comando para as Migrações (ACM), Azorean Hospitality, Hotel Marina Atlântico, Ilha Verde Rent Car, Rádio Atlântida e Junta Freguesia São Pedro.

Houve o lançamento do livro “O Tino Kasli” – Uma viagem pela Migração, exposição de Artesanato do Mundo.

A feira gastronómica “Paladares do Mundo”, teve sabores de Cabo Verde com a cachupa ou o Congo, Brasil com doces típicos e os sabores Mineiros, Ucrânia com uma torta de queijo, samsa com carne e torta de repolho e ovo, Moçambique com o frango Zambbia e peixe lumbo, Angola com a Moamba com Funge e Frango de Amendoim. Neste evento também não faltou a presença dos de um stand dos Açores com favas, o arroz doce e as famosas malassadas a cargo de uma instituição social local.

Na parte musical a presença de Jaime Goth Morna Convida o Fado, Pagodinho Europa, Workshop de dança Oriental, com a professora Diana Rego e a atração do festival Tito Paris, com música de origem cabo verdiana.

Da biografia de Tito Paris nome artístico de Aristides Paris, é natural do Mindelo, Cabo Verde, é um dos responsáveis pela divulgação da música das ilhas da Morabeza pelo mundo, além de uma figura de relevo da comunidade africana na capital e um dos maiores marcos culturais de Cabo Verde. As pontes que tem criado entre os países de língua portuguesa levaram-no a ser agraciado com o grau de Comendador da Ordem do Mérito pelo Presidente Marcelo Rebelo de Sousa, em 6 de abril de 2017. O ano fica ainda marcado pelo regresso do músico aos discos, com o lançamento do álbum “Mim ê Bô” que conta com a participação especial do falecido rei da morna Bana, com Boss AC e o músico brasileiro Zeca Baleiro.

Foi de fato um festival que alegrou e muito a noite do fim-de-semana de Ponta Delgada que culminou com o concerto de cerca de duas horas de Tito Paris, um cantor, músico e compositor. A música Cabo Verdiana do vasto reportório do cantor, teve nos presentes uma boa participação, tendo o Tito Paris homenageado os presentes com uma morna de Cesária Verde considerada a “rainha da morna” no encerramento do espetáculo.

Pub