PUB

O Sporting venceu hoje o lanterna-vermelha Paços de Ferreira, por 3-0, em jogo da 14.ª jornada, e igualou a pontuação do Sporting de Braga na classificação da I Liga de futebol.

No Estádio José Alvalade, a terceira vitória consecutiva dos ‘leões’ no campeonato ficou consumada na primeira parte, com golos de Porro, logo aos três minutos, Nuno Santos (22) e Paulinho (45).

O Sporting, que ficou reduzido a 10 por expulsão de Dário Essugo com vermelho direto aos 82 minutos, passou a somar os mesmos 28 pontos do terceiro classificado, o Sporting de Braga, que na sexta-feira recebe o líder Benfica, enquanto o Paços de Ferreira é cada vez mais último, com dois pontos.

PUB

COMENTÁRIO

Sporting vence Paços de Ferreira e ‘cola-se’ ao terceiro lugar

Os golos dos futebolistas Pedro Porro, Nuno Santos e Paulinho deram hoje a vitória ao Sporting (3-0) na receção ao Paços de Ferreira, na 14.ª jornada da I Liga e elevaram para sete as vitórias consecutivas dos ‘leões’.

A última derrota da formação de Alvalade remonta a 01 de novembro, para a Liga dos Campeões frente aos alemães do Eintracht Frankfurt (2-1). Depois disso, levou a melhor sobre o Vitória de Guimarães, o Famalicão, para a I Liga, o Farense, o Rio Ave, o Marítimo e o Sporting de Braga, na Taça da Liga.

Com este resultado, o Sporting iguala o terceiro classificado Sporting de Braga, que esta sexta-feira recebe o Benfica, às 21:15 horas.

Já o Paços de Ferreira, é cada vez mais último, com dois pontos, fruto dos empates com o Santa Clara e Arouca, à sétima e oitava jornada, respetivamente, ambos por 1-1 – é a única equipa sem vitórias nas competições profissionais.

Antes de o jogo começar, houve lugar para um minuto de silêncio, que se transformou em salva de palmas, em honra de Pelé, lenda do futebol mundial que hoje faleceu aos 82 anos, e António Maia, antigo atleta do Sporting e técnico de manutenção do clube, de 73.

Logo aos três minutos, Pedro Porro colocou o Sporting a vencer depois de uma jogada de insistência na qual Nuno Santos furou pela esquerda, entrou na área e cruzou para a cabeça do espanhol, que ainda viu o guarda-redes Jordi Martins a defender a bola, mas esta ‘enrolou-se-lhe’ nas mãos e acabou por entrar.

Sem consistência defensiva, os ‘castores’ viriam a sofrer novo golo, aos 22 minutos, quando estavam balanceados no ataque: Pedro Gonçalves recuperou a bola, lançou Edwards na esquerda e este, na cara de Jordi, serviu Nuno Santos para o 2-0.

Num jogo de sentido único, em que a diferença de argumentos era notória, a equipa hoje sob o comando de Marco Paiva, que assume interinamente a função de treinador, procurou, com uma linha de cinco defesas, contrariar o fulgor do Sporting, mas os ‘intempestivos’ Trincão, Edwards e Nuno Santos foram fazendo mossa e abrindo brechas.

Em cima do intervalo, Porro, na direita, levou a bola até à cabeça de Paulinho, na entrada da pequena área, que fez o 3-0 e somou o terceiro jogo consecutivo a marcar (três ao Marítimo e um ao Sporting de Braga, todos na Taça da Liga).

Na segunda parte, o Sporting jogou com o conforto do resultado, baixou a pressão e, ilusoriamente, deu a ideia de que o Paços de Ferreira estava a equilibrar as forças. Aliás, os ‘castores’ até conseguiam criar situações de ataque, dinamizados por Nico Gaitán, mas falhavam no momento da finalização, como aconteceu com Nigel Thomas, aos 53 minutos, e Adrián Butzke, aos 66.

Ainda assim, os comandados de Rúben Amorim iam tentando ampliar a contagem, mas Pedro Gonçalves, Paulinho e Trincão não conseguiram bater Jordi até ao final do jogo.

Dário Essugo viria a ser expulso com cartão vermelho direto, aos 82 minutos, depois de atingir, com os pitons da chuteira, Holsgrove no tornozelo.

Pub