O Presidente da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores(ALRAA), Luís Garcia, defendeu perante os seus congéneres europeus,a necessidade da coesão e solidariedade europeia se debruçar, desde a primeira hora, sobre “as regiões mais pequenas e ultraperiféricas, como os Açores”.

Na sua intervenção,durante a Assembleia Plenária da Conferência das Assembleias Legislativas Regionais Europeias (CALRE)que decorreu sexta-feira, em modo videoconferência, Luís Garcia assumiu o compromisso de continuar a contribuir para “a construção de uma Europa mais forte, mais coesa e mais solidária”.

O Presidente do Parlamento açoriano, que participou pela primeira vez numa Assembleia Plenária enquanto Vice-Presidente da CALRE, conseguiu ainda garantira manutenção dos Açores na Vice-Presidência daquele organismo europeu por mais um ano, tendo a prorrogação do seu mandato sido aprovada por unanimidade.

Nesta Assembleia Plenária da CALRE, em que participaram 30 parlamentos e assembleias legislativas europeias, em representação de Itália, Áustria, Finlândia, Alemanha, Bélgica, Portugal e Espanha, foi também aprovada a prorrogação do mandato da Presidência da CALRE, exercido em 2020 pelo Presidente do Parlamento das Canárias, Gustavo Matos.

Esta prorrogação,solicitada pelo Presidente da CALRE na sequência das circunstâncias especiais decorrentes da crise pandémica, que limitaram a realização das atividades previstas e condicionaram o exercício do cargo,levou ainda à criação demais uma Vice-Presidência, que em 2021 será exercida pela região italiana de Friuli Venettia Giulia.

Na reunião de sexta-feira,conduzida virtualmente a partir do Parlamento das Canárias,participaram também 40 representantes das diferentes delegações europeias, reunidas pela primeira vez em formato de videoconferência.