Pub

O Governo dos Açores apresentou hoje o ‘site’ que permite operacionalizar o regime de apoio ao cuidador informal e contratualizou 1.100 horas do sistema de folgas previsto nesse regime, na ilha de São Miguel.

A Secretária Regional da Solidariedade Social anunciou hoje, em Ponta Delgada, que o site de apoio ao cuidador informal vai permitir, entre outras situações, que o cuidador submeta o seu pedido de reconhecimento, procure cuidadores formais na Bolsa de Cuidadores e efetue o pedido para Cartão de Identificação.

Andreia Cardoso falava na cerimónia de apresentação do site, que contou também com a presença do Diretor Regional da Saúde, durante a qual foram ainda assinados contratos com Instituições Particulares de Solidariedade Social e Misericórdias para disponibilização de ‘Horas de Apoio ao Cuidador’ na ilha de São Miguel, num total de 1.164 horas.

“O site https://apoioaocuidador.azores.gov.pt/ foi criado com o intuito de facilitar o acesso e divulgar o Gabinete de Apoio ao Cuidador Informal e também de tornar mais célere o contacto com os vários cuidadores informais”, disse a governante, acrescentando que este site resulta de um dos projetos vencedores do Orçamento Participativo de 2019.

“O projeto ‘Cuidar de quem cuida – cuidadores informais’, com uma dotação de quase 50 mil euros, também prevê formação para os cuidadores informais em diversas áreas, bem como a publicação de materiais de suporte à sua intervenção, tendo abrangência regional e a duração de 24 meses”, acrescentou.

Na sequência da abertura dos Gabinetes Locais de Apoio ao Cuidador Informal em todos os concelhos dos Açores a 01 de setembro, a Secretária Regional tem vindo a assinar protocolos nas diversas ilhas para ‘Horas de Apoio ao Cuidador’.

Na ilha de São Miguel foram assinados contratos de cooperação com o Centro Social e Paroquial Nossa Senhora da Oliveira, Seara do Trigo, Casa do Povo das Capelas, Centro Sociocultural de S. Pedro da Lagoa, Santa Casa da Misericórdia da Ribeira Grande, Santa Casa da Misericórdia do Nordeste, Santa Casa da Misericórdia da Povoação, Santa Casa da Misericórdia do Divino Espirito Santo da Maia e Santa Casa da Misericórdia de Vila Franca do Campo.

“Este serviço visa permitir ao cuidador informal ter condições para melhor acautelar outros aspetos da sua vida, quer em termos pessoais, como profissionais e sociais, com a segurança e a tranquilidade de saber que a pessoa cuidada está devidamente apoiada”, frisou Andreia Cardoso.

Por seu lado, o Diretor Regional da Saúde destacou o trabalho dos profissionais de saúde das Unidades de Saúde de Ilha que, “para além da atividade que têm desenvolvido no âmbito da pandemia e na retoma da atividade assistencial do Serviço Regional de Saúde, se disponibilizaram e empenharam para dar mais esta resposta a uma necessidade sentida junto das pessoas cuidadas e dos seus cuidadores”.

“Não obstante toda a evolução do sistema de saúde e do sistema social, a criação do Regime Jurídico de Apoio ao Cuidador Informal, bem como dos Gabinetes de Apoio Locais, vem reforçar a capacidade de resposta à população, materializando, assim, um dos objetivos do Governo dos Açores, demonstrando, desta forma, a visão para além do contexto atual provocado pela COVID-19”, acrescentou Tiago Lopes.

As ‘Horas de Descanso do Cuidador’ são contratualizadas com Instituições Particulares de Solidariedade Social nas áreas dos idosos e das pessoas com deficiência que têm já uma relação de proximidade com alguns cuidadores.

Pub