Sete forças políticas apresentam listas na ilha das Flores

Um total de sete forças políticas apresentam-se a votos pelo círculo eleitoral das Flores nas eleições regionais de outubro, sendo o PAN a única sem assento atual no parlamento dos Açores que concorre pela ilha.

Numa ilha que elege três deputados, os seis partidos representados no parlamento açoriano nesta legislatura avançam com as suas candidaturas, sendo o PAN o único dos partidos sem assento que tenta a sua sorte no ponto mais ocidental da Europa, onde, em 2016, foram eleitos um deputado do PS, um do PSD, e um do PCP.

O PS tem como cabeça de lista José Eduardo, professor, e o PSD volta a apresentar o nome de Bruno Belo, técnico superior, enquanto o CDS-PP conta com Fábio Alves, engenheiro civil, no topo da lista.

Na ilha que elegeu o único deputado comunista da última legislatura, a CDU sugere, este ano, Luísa Corvelo, professora. Já a lista do Bloco de Esquerda é encabeçada por Maria Isabel Tenente, agricultora, a do PPM por Gustavo Alves, marinheiro da marinha mercante, e o PAN apresenta Lúcia Silva, técnica superior.

Nas Flores votam nestas eleições 3.119 pessoas, menos 68 do que há quatro anos.

De acordo com a informação da Secretaria-Geral do Ministério da Administração Interna, estão inscritos em toda a região 228.572 eleitores, mais 313 do que em 2016, altura em que eram 228.259.

No mais recente ato eleitoral, para as legislativas nacionais de 2019, estavam recenseados e aptos a votar nos Açores 228.975 eleitores.