Sessão “Mulher e a Empeendedora” no Auditório da Câmara Municipal de Lagoa

A Câmara Municipal de Lagoa promoveu, no dia 15 de março, a sessão «A Mulher e a Empreendedora», no auditório do Edifício Paços do Concelho. Este evento contou com a participação da UMAR Açores e da MOVE Açores e destinou-se às mulheres, residentes em habitações pertencentes ao município e público em geral.

Esta sessão teve como objetivo capacitar e demonstrar a estas mulheres estratégias para promoverem as suas capacidades técnicas e atingirem alguma sustentabilidade financeira e, consequentemente, uma maior autonomia do seu agregado familiar.

A primeira intervenção esteve a cargo da UMAR Açores (União de Mulheres Alternativa e Resposta), que abordou o tema «A Mulher no contexto da Violência Doméstica». Já a segunda intervenção, sobre o mote «A Mulher e o empreendedorismo», foi apresentada pelo grupo de jovens voluntários do projeto MOVE, que tem estado, desde final de 2017, a trabalhar porta a porta com pessoas detentoras de negócios familiares, ajudando-as, de certa forma, a rentabilizar os seus custos e receitas e a divulgarem e certificarem a qualidades dos seus serviços.

A última intervenção ficou a cargo da responsável do Gabinete de Ação Social da Câmara Municipal de Lagoa, Catarina Machado, que explanou o tema «A Mulher perante a Igualdade», abordando questões sobre a igualdade de género, situações de desigualdade e a questão das mudanças de mentalidades na educação dos filhos, junto das mulheres presentes na sessão.

Este evento concretizou-se no âmbito do Plano Municipal para a Igualdade de Género e Cidadania, implementado pela Câmara Municipal de Lagoa, em 2016, com o objetivo de alcançar os ideais da sua missão, assentes na igualdade entre homens e mulheres como um direito fundamental e um valor comum não suscetível de ser sujeito a negociações ou restrições.

A implementação do Plano Municipal para a Igualdade de Género e Cidadania tem ainda como objetivo, garantir o igual acesso a oportunidades, o que não significa discriminar a favor de um dos sexos, mas sim evitar e estar atento a todo o tipo de discriminações que tenham por parte o género.
A autarquia da Lagoa tem vindo assim a promover várias medidas para colmatar os desequilíbrios identificados na participação de mulheres e homens, nos diversos domínios da vida social, com mais incidência na esfera profissional.