Pub

Um segurança, de 42 anos, morreu hoje no Hospital de S. José, em Lisboa, depois de ter sido baleado na cabeça numa discoteca da capital, disse à agência Lusa fonte do comando da PSP.

Segundo a mesma fonte, o segurança foi atingido na cabeça por um dos frequentadores da discoteca Barrio Latino, na zona portuária de Santos, na capital, que tinha sido expulso da discoteca depois de desacatos no interior.

“Os seguranças expulsaram do interior da discoteca um grupo de pessoas que se envolveu num desentendimento, e uma dessas pessoas, já no exterior, foi à sua viatura buscar uma arma de fogo com a qual atingiu o segurança, que foi transportado numa viatura particular para o Hospital de S. José, onde infelizmente, veio a falecer”, disse à Lusa fonte do comando da PSP de Lisboa.

Segundo a mesma fonte, a PSP foi chamada ao local pelas 03:00 de hoje, não tendo já encontrado a vítima, nem o suspeito, que se terá posto em fogo.

O caso está agora entregue à Polícia Judiciária, tendo a PSP recolhido as provas no local e identificado as pessoas que acompanharam o segurança ao Hospital de S. José.

A PSP afirmou que o segurança morto era portador de identificação oficial da atividade que exercia.

Pub