Pub

Devido à contingência ditada pela pandemia de covid-19, só hoje foi possível a entrega presencial do galardão de Prestígio Anual referente à época 2020/2021: a escolha do vencedor foi feita pela comunicação social, e no caso de Vítor Soares, treinador de judo, “resulta de uma carreira desportiva de dimensão nacional e internacional”, diz Clélio Meneses, Secretário Regional com a tutela do Deporto.

A homenagem decorreu esta manhã no Judo Clube de São Jorge, e juntou atletas e amigos do treinador. Presentes estiveram também o Diretor Regional do Desporto e o responsável pelo Serviço de Desporto de Ilha. Vítor Soares semeou o gosto pela modalidade em São Jorge, nas últimas três décadas e “distinguiu-se, desde logo, porque foi treinador nacional em provas de nível internacional e também pelo sucesso que fez com que outros atletas de São Jorge escolhessem uma modalidade como o judo”, sublinhou Clélio Meneses.

“Estamos aqui numa ilha, no meio do Atlântico, com as circunstâncias que todos conhecemos e conseguir ter resultados desportivos de sucesso, que nos levem para lá das fronteiras da região, demonstra bem a excelência do trabalho desenvolvido”, frisou ainda o Secretário Regional da Saúde e Desporto.

Clélio Meneses espera que a distinção de Vítor Soares “seja um estímulo de sucesso, para outros percursos de sucesso, com um potencial imenso” dos Açores.

O Governo Regional, através da Direção Regional do Desporto, está a desenvolver projetos que visam incentivar o alto rendimento desportivo, mas também a atividade física, “que não tendo natureza associativa, deve ser um dos caminhos de promoção da saúde dos açorianos”.

“Esta atividade física também se desenvolve através de um conjunto de programas criados por este governo”, frisou o governante, apontando como exemplo o programa “Açores Ativos”, e os desportos de natureza.

“Os Açores têm um leque de atividades desportivas capaz de atrair jovens, casos do judo ou do karaté, em São Jorge ou do futsal no Corvo, onde tivemos uma equipa no campeonato da série Açores”, disse.

Clélio Meneses garante que há presentemente um “aumento exponencial” da atividade física e o movimento associativo está a ultrapassar “de forma natural” a contenção determinada pela pandemia.

Pub