Secretaria Regional da Saúde reforça prevenção de comportamentos aditivos

A Secretaria Regional da Saúde, através da Direção Regional de Prevenção e Combate às Dependências, apresentou hoje, na Escola Básica Integrada da Maia, em São Miguel, o programa ‘ReSolVer AcorDar’, que visa prevenir comportamentos aditivos e dependências.

Na apresentação, a Diretora Regional de Prevenção e Combate às Dependências, Suzete Frias, salientou que este programa intervém sobre “caraterísticas pessoais que o Estudo de Caraterização dos Comportamentos Aditivos na Região Autónoma dos Açores comprovou serem fatores de proteção”.

O ‘ReSolVer AcorDar’ insere-se no Plano de Ação Regional de Prevenção e Intervenção em Comportamentos Aditivos e de Dependência e será aplicado em todo o arquipélago.

Trata-se de um programa complementar ao ‘Eu e os Outros’, no qual os adolescentes e jovens são levados a resolver dilemas e situações problemáticas na comunidade, tomando consciência de que não podem voltar atrás nas decisões.

A equipa da Saúde Escolar que promoveu a atividade hoje realizada com alunos do 8.º ano da Escola Básica Integrada da Maia, incluindo jovens dos Fenais da Ajuda, reúne enfermeiros, médicos e psicólogos.

Esta ação é uma das previstas pelo Polo de Desenvolvimento e Coesão Social dos Fenais da Ajuda, a fim de intervir em jovens em situação de risco ou inseridos em contextos sociais e de hábitos de vida quotidiana de elevado risco.

Utiliza a metodologia do Teatro do Oprimido, a fim de empoderar adolescentes e jovens, colocando-os em situações problemáticas, nas quais vivenciam emoções complexas e são obrigados a tomar uma decisão.

O Teatro do Oprimido é uma metodologia de trabalho em que o principal objetivo não é tanto a criação de um espetáculo teatral, mas o desenvolvimento de competências humanas numa tripla vertente: pedagógica, social e terapêutica.