SDEA assume-se como ‘parceiro estratégico’ das empresas e empresários açorianos visando também o aumento das exportações

O Presidente da Sociedade para o Desenvolvimento Empresarial dos Açores (SDEA) reiterou ontem, na Horta, o desafio às empresas e empresários açorianos para aproveitarem as soluções logísticas existentes na Região, com vista a consolidarem e fomentarem as suas exportações.

Para além de salientar o papel que os operadores logísticos desempenham na exportação de produtos açorianos, Vítor Fraga, assegurou que “a SDEA assume-se como um parceiro estratégico das empresas açorianas, visando o aumento da competitividade empresarial”.

Neste contexto, o Presidente da SDEA, que falava durante uma de três sessões de esclarecimento sobre “melhores soluções logísticas para as empresas açorianas”, defendeu que “a logística deve ser entendida como um elemento fundamental na cadeia de valor dos produtos”.

“A celeridade, a regularidade a previsibilidade e naturalmente o preço são fatores essenciais no processo logístico que possibilita o acesso aos mercados”, defendeu Vítor Fraga, considerando que “assim, a resposta imediata às solicitações dos consumidores deve ser uma prioridade no processo de desenvolvimento de negócio das nossas empresas”.

O Presidente da SDEA assegurou também que, “existem cada vez melhores soluções para que os produtos açorianos possam chegar aos mercados no território nacional ou estrangeiro”, alertando, entretanto, que para que isso aconteça, “é necessário reforçar as parcerias e tirar partido das soluções desenvolvidas pelos operadores logísticos”.

Durante as sessões de esclarecimento, que decorreram em Ponta Delgada, Angra do Heroísmo e Horta, foi apresentado um conjunto de serviços que já estão à disposição das empresas açorianas com vocação exportadora, que poderão dar um importante contributo no desenvolvimento do seu negócio.

“A título de exemplo, existe atualmente a possibilidade, oferecida pelos diversos operadores no mercado, de as empresas açorianas poderem ter um stock avançado nas plataformas logísticas de qualquer operador no continente português”, frisou Vítor Fraga, acrescentando que, assim, fica facilitada “uma resposta célere às solicitações dos clientes”.