Pub

O Santa Clara venceu hoje o Estoril Praia por 3-1, em jogo da 13.ª jornada da I Liga de futebol disputado em Ponta Delgada, onde os açorianos foram superiores, apesar de terem estado a perder.

Com a vitória, construída com os golos de Tassano (23), Babi (43) e Boateng (70), o Santa Clara alcança a 14.ª posição, com 13 pontos, menos três do que a formação estorilista, que neste encontro não soube aproveitar a vantagem concedida com o tento de Léa-Siliki (18).

Numa primeira parte equilibrada, com as duas equipas determinadas em jogar ao ataque, foi o Estoril Praia a primeira formação a marcar: aos 18 minutos, após uma excelente jogada, Tiago Gouveia assistiu Léa-Siliki, que rematou para o fundo das redes de Gabriel.

A resposta dos açorianos surgiu cinco minutos depois: Lance de bola parada e o central Tassano, dentro da área, aproveitou um ressalto para restabelecer o empate no marcador.

O primeiro tempo decorreu repartido, com ambas formações a dispor de lances de perigo. O Santa Clara, contudo, assumiu o controlo da posse de bola e explorou o espaço entre linhas para penetrar na defesa adversária, enquanto o Estoril, apesar de conseguir chegar perto da área insular, pecou na organização defensiva e foi perdendo fulgor com o passar dos minutos.

A dois minutos do intervalo, os açorianos conseguiram efetuar a reviravolta no marcador, através de uma boa jogada ofensiva, com Bruno Almeida, a partir do corredor esquerdo, a assistir para a finalização certeira de Matheus Babi.

Na segunda parte, o Santa Clara consolidou o controlo do encontro, mantendo a bola longe da sua baliza. Aos 53 minutos, Bruno Almeida colocou Dani Figueira à prova com um remate de fora da área, mas o guardião respondeu com uma grande defesa.

Os açorianos foram sempre a equipa mais perigosa e procuraram forçar o terceiro golo, perante um Estoril que teve muitas dificuldades em chegar à baliza de Gabriel Batista.

 Aos 70 minutos, após um livre cobrado para a área, Boateng apareceu sem marcação para cabecear de forma certeira para o 3-1.

Até ao final, os açorianos guardaram a vantagem e mantiveram a organização defensiva, que foi suficiente para afastar as investidas sem critério do Estoril.

Pub