Pub

“A candidatura da CDU considera que a política económica da Câmara tem de estar ao serviço das pessoas. Ela acaba por ser muitas vezes vista como segundo plano. Há um certo deixa andar nestes últimos anos, não apenas neste mandato, mas não pode ser”, afirmou o candidato numa declaração à comunicação social, no Largo da Matriz, na cidade de Ponta Delgada, ilha de São Miguel.

Rui Teixeira sustentou que a Câmara de Ponta Delgada “não tem projetado o futuro económico do concelho para um prazo de quatro anos”, criticando uma política “dirigida ao lucro rápido” com “ideias feitas para consumo imediato”.

No entender do candidato da CDU, Ponta Delgada precisa de “uma política económica que se dirija a melhorar a qualidade de vida” dos cidadãos, sublinhando que “a economia do concelho tem de se traduzir em melhor habitação, melhor recolha de resíduos, melhor política ambiental, melhor emprego, melhor mobilidade”.

“Para a CDU, percebendo o concelho que temos, importa pensar qual o projeto que queremos de desenvolvimento social e pôr a economia ao serviço deste desenvolvimento social”, vincou o candidato, reafirmando que “não há um projeto de longo prazo da Câmara”.

Pub

“E quando estamos a falar da Câmara não estamos a falar apenas da força que ganha a Câmara. É dos eleitos em geral. E, na ausência de uma política económica que esteja ao serviço das pessoas, acabam por ser as pessoas, os trabalhadores, que vêm para o concelho que estão ao serviço do lucro imediato”, sustentou.

Para a candidatura da CDU à Câmara de Ponta Delgada, “a chave está no investimento na economia local”, nomeadamente “no comércio e na produção local”, justificando Rui Teixeira que essa “será uma atividade cujos lucros ficarão no concelho e contribuirão para o dinamizar, económica e socialmente”.

Os candidatos à Câmara de Ponta Delgada nas eleições de 26 de setembro são Pedro Nascimento Cabral (PSD), André Viveiros (PS), Vera Pires (BE), Luís Miguel Quental (IL), Luís Franco (Chega), Rui Teixeira (CDU) e Dinarte Pimentel (PAN).

Nas eleições autárquicas de 2017, o PSD venceu a Câmara de Ponta Delgada com 51,28%, alcançando cinco mandatos.

Os outros quatro mandatos foram conquistados pelo PS (39,11%).

Naquelas eleições, o BE teve 1,06%, o PAN 1,8%, a CDU 1,05% e a coligação CDS-PP/PPM 0,95%.

Em 11 eleições autárquicas livres, o PSD presidiu quase sempre à Câmara de Ponta Delgada, com exceção do mandato 1989-1993.

As eleições autárquicas realizam-se em 26 de setembro.

Pub