Rui Bettencourt destaca mais valias dos Açores na construção da União Europeia

O Secretário Regional Adjunto da Presidência para as Relações Externas destacou, no Colégio da Europa, em Bruges, a importância dos Açores na União Europeia, referindo as suas mais valias e o papel dos jovens na construção da Europa.

“Foi interessante podermos aqui transmitir a estes jovens de vários países europeus e futuros líderes da União Europeia que os Açores trazem mais valias muitíssimo importantes para a Europa” afirmou Rui Bettencourt, que falava no final da intervenção sobre o tema ‘Açores, uma Região Ultraperiférica profundamente europeia’ que proferiu a mais de uma centena de jovens alunos daquela instituição.

A intervenção do governante açoriano decorreu no âmbito da conferência ‘The role of Southern European States in the EU: european, national and regional perspetive’, que integra a programação da Semana Ibérica 2020.

“Estes jovens são uma esperança para a Europa com a sua convicção, dinamismo e garra, para poderem continuar com o projeto europeu nos próximos anos e para continuarmos na construção da União Europeia apesar das dificuldades, que são também um incentivo para podermos agir convenientemente”, frisou Rui Bettencourt.

Na sua intervenção, o titular da pasta das Relações Externas salientou as mais valias que os Açores trazem à Europa enquanto Região Ultraperiférica, apontando também as suas fragilidades, que estão reconhecidas pelo artigo 349.º do Tratado sobre o Funcionamento da União Europeia, dado o seu distanciamento do continente europeu, a sua dispersão geográfica e a sua dimensão, que fragilizam a sua economia.

Rui Bettencourt destacou “a dimensão oceânica que os Açores trazem à União Europeia, com mais de 25% do mar da União Europeia” como uma das suas mais valias, “num momento em que se procura que a economia azul , a economia do mar, seja um dos pilares de desenvolvimento económico da União Europeia”, assegurando que “os Açores estão presentes e estão prontos para participar nesta aventura e nesta economia azul”.

O Secretário Regional salientou ainda que “os Açores são uma grande mais valia também pelo posicionamento geoestratégico”.

“Estamos na fronteira entre vários mundos, nomeadamente entre o mundo americano e o mundo europeu, estamos na rota comercial entre a Europa e a América e a América Latina”, disse ainda o governante, acrescentando que, também no posicionamento geoeconómico, os Açores estão a emergir com um certo número de atividades económicas, como o espaço, “que trazem também alguma dimensão económica importante para a União Europeia”.

Para o Secretário Regional, o facto de haver mais de um milhão de Açorianos espalhados pelo mundo, nos EUA, Brasil, Canadá e Bermuda, “prolonga a Europa pelo mundo inteiro e contribui para a projeção da Europa no mundo”, considerando que “a União Europeia deve ver também este trunfo que têm os Açores, que é também outro trunfo europeu”.

“Tudo isto junto, esta perspetiva de futuro e de presente, junto um pouco àquela que foi e é a nossa história, que também se conjuga com vários povos europeus que na rota do sul pararam nos Açores e também moldaram os Açores, ajudaram a povoar os Açores e a construir o que é a sua cultura e a sua identidade, faz com que os Açores sejam e continuem a ser profundamente europeus”, afirmou Rui Bettencourt.