Pub

“Claramente que é preciso uma alternativa, porque basta ver que, nos últimos Censos, o concelho de Santa Cruz das Flores foi o concelho que perdeu mais população nos Açores, coincidentemente com os dez anos de presidência [de José Carlos Mendes, do PS]. Tem de haver uma alternativa”, afirmou Ricardo Vieira, em declarações à Lusa.

De acordo com os resultados preliminares dos Censos de 2021, o concelho de Santa Cruz das Flores foi o que registou uma quebra mais acentuada de população nos Açores nos últimos dez anos, com uma diminuição de 11,7%.

O candidato da coligação de direita quer resolver o problema da fixação de pessoas no município com “alternativas de trabalho qualificado” e com a estimulação da “iniciativa privada”, porque considera que o concelho não deve ser a “Câmara como o maior empregador”.

Na área social, considera que o “arrendamento jovem tem de ser muito mais facilitado e o apoio à habitação, seja para jovens, seja para pessoas mais carenciadas, tem de ser um processo muito mais transparente e muito mais desburocratizado do que é atualmente”.

Pub

Ricardo Vieira defende ainda uma “estratégia delineada para o turismo”, que passa por “apostar mais no turismo não de quantidade, mas de qualidade”.

Num concelho que elege historicamente o PS, o candidato, de 26 anos, reconhece que “os últimos resultados têm ficado um pouco aquém das expectativas”, mas acredita que a coligação PSD/CDS-PP/PPM tem “um que é diferente, é inovador, é irreverente, é dinamizador para o concelho e é um projeto constituído por pessoas que são sérias e têm contributos válidos a dar ao concelho”.

Uma das vantagens que tem foi ter conseguido “formar uma lista jovem, com ideias diferente”, mas que concilia “também com pessoas com mais experiência”.

O candidato enfrenta o socialista José Carlos Mendes, que concorre a um terceiro mandato na Câmara Municipal de Santa Cruz depois de, em 2017, ter conquistado 59,47% dos votos.

O PS obteve, assim, três dos cinco mandatos, sendo os outros dois distribuídos pela CDU (19,85% dos votos) e pelo PSD (17,80%).

As eleições autárquicas realizam-se em 26 de setembro.

Pub