Reviravolta épica em dérbi minhoto de loucos põe Braga nos ‘quartos’

O Sporting de Braga apurou-se hoje para os quartos de final da Taça de Portugal de futebol ao vencer por 3-2 o Vitória de Guimarães, depois de ter estado a perder por 2-0, num espetacular e emocionante dérbi minhoto.

Jota Silva (16 minutos) e Anderson Silva (45+6) colocaram o Vitória de Guimarães em vantagem, mas em cinco minutos, já na reta final, o Sporting de Braga virou o jogo, por Abel Ruiz (80 e 85) e Vitinha (82).

Após 80 minutos em que o Vitória de Guimarães se exibiu a grande nível e o Sporting de Braga uns furos abaixo, a equipa de Artur Jorge aproveitou algum desgaste do adversário para fazer uma reviravolta em que já poucos acreditariam.

PUB

O Vitória de Guimarães entrou bem melhor no jogo e, logo aos quatro minutos, Jota Silva passou por dois adversários e só Matheus impediu o golo com uma rápida saída da baliza.

Novo sinal do Vitória foi o remate de primeira de Dani Silva, após cruzamento da direita de Miguel Maga – Matheus mostrou atenção (11).

Não foi, pois, surpresa o golo dos vitorianos, com Jota Silva a dar a melhor sequência a um bom passe de Anderson Silva com um remate cruzado (16), ante um Sporting de Braga com muitas ‘crateras’ defensivas.

A turma de Artur Jorge, que vinha de duas excelentes vitórias e exibições (3-0 ao Benfica e 4-0 ao Santa Clara), mostrava muitas dificuldades em entrar no último reduto contrário e só numa fuga de Abel Ruiz pela esquerda, que Ricardo Horta não conseguiu concluir (32), e num livre direto de Iuri Medeiros causou algum perigo (43).

Moreno foi forçado a mexer na equipa ainda antes do intervalo por causa da lesão de Tiago Silva, tendo entrado para o seu lugar Janvier (43).

Na última jogada da primeira parte, e na melhor fase da equipa da casa, o Vitória de Guimarães dilatou a vantagem: André Silva ganhou o duelo a Racic e solicitou Anderson Silva que, partindo do seu meio-campo, ganhou em velocidade a Paulo Oliveira e Bruno Rodrigues e, à saída de Matheus, ‘picou’ a bola sobre o guardião bracarense (45+6).

Vitinha surgiu no lugar de Racic após o intervalo e a diferença sentiu-se de imediato: aos 49 minutos, Ricardo Horta, bem solicitado por Abel Ruiz, obrigou Celton Biai a defesa difícil – o guardião ainda impediu a recarga de forma acrobática, com os pés.

O Vitória de Guimarães defendeu mais na segunda parte, mas dispôs de ocasiões para fazer o terceiro, através de Miguel Maga (53), e, sobretudo, Nélson da Luz, recém-entrado que quase marcou – foi displicente e Matheus também foi decisivo (71).

Não ‘matou’ a partida o Vitória de Guimarães, aproveitou o Sporting de Braga para uma espetacular reação.

Abel Ruiz aproveitou um ‘furo’ na até aí inexpugnável muralha defensiva vimaranense (80) e deu esperança ao Braga, que a materializou logo a seguir com um ‘golaço’ de Vitinha.

O Vitória estava agora completamente desnorteado, o que o Sporting de Braga aproveitou em nova insistência e vários ressaltos para consumar a reviravolta com contornos épicos.

Ricardo Horta ainda atirou uma ‘bomba’ ao poste (90+4), mas a vitória estava assegurada para o Sporting de Braga, que vai agora receber nos ‘quartos’ o Benfica, no início de fevereiro.

Pub