PUB

A restauração nos Açores está com “boas expetativas” para a quadra de Natal e passagem de ano, período para o qual “já existem algumas reservas” para jantares, revelou hoje a Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP).

“Estamos com boas expectativas. Já existem algumas reservas, inclusive para jantares de Natal, embora com menos pessoas do que em anos anteriores. As reservas para a passagem de ano também estão a aparecer. E contamos ainda com as reservas de última hora”, disse a presidente da delegação açoriana da AHRESP, Cláudia Chaves, em declarações à agência Lusa.

A empresária sublinhou que o setor acredita vir a ter “uma quadra natalícia com alguma faturação” o que “dá algum ânimo à restauração”.

PUB

A responsável da delegação açoriana da Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal destacou as várias iniciativas dos municípios para a quadra festiva com o intuito de trazer clientes à baixa das cidades dos concelhos.

“A restauração aderiu toda com agrado a esse tipo de iniciativas”, assinalou.

Apesar de a época alta do turismo ter representado “um verão bom” e das expectativas de “um movimento interessante” para a época do Natal e passagem de ano, a responsável alertou que “assuntos como a falta de mão de obra” na restauração “não podem ficar esquecidos por parte de quem nos governa”.

A responsável pediu ainda apoios financeiros que possam assegurar o funcionamento dos negócios, tendo em conta a época baixa, “de janeiro até março”.

“O problema da falta de mão-de-obra no setor não está ultrapassado e mantêm-se mais ou menos nas mesmas condições. A vantagem é que existe menos turismo expectável para essa época festiva”, explicou.

A empresária referiu que o mercado interno deverá ser “o grande consumidor dos espaços de restauração” durante a quadra natalícia e de passagem de ano.

A presidente da delegação açoriana da AHRESP insistiu que o Governo “deve continuar a olhar” para os negócios na área da restauração e “defendê-los” para que “não tenha sido em vão” a aposta feita na “qualidade da restauração” açoriana.

Pub