Pub

O subsecretário regional da Presidência do Governo dos Açores, Pedro Faria e Castro, defendeu hoje uma maior cooperação entre as diferentes regiões da Europa, de forma a aproximarem-se mais umas das outras.

“Somos uma região situada no meio do Atlântico, e estamos sempre a dizer que somos ultraperiféricos, mas temos de nos aproximar mais dos outros e os outros também têm de se aproximar de nós”, sustentou o governante, na abertura de uma conferência sobre “Ilhas de Inovação”, realizada na cidade da Horta, ao abrigo do programa comunitário Interreg Europa.

Pedro Faria e Castro, que tutela a pasta dos Assuntos Europeus e da Cooperação Externa, entende que este projeto, que trouxe aos Açores parceiros de vários países europeus, contribui também para “a aproximação entre as regiões europeias” com características semelhantes aos Açores.

“O que eles fazem de bem feito, temos de aprender com eles. Eles também aprendem com coisas muito bem feitas que temos cá”, insistiu o subsecretário regional da Presidência, dando como exemplo as valências construídas na ilha do Pico, na área do turismo, financiadas pela União Europeia, que os participantes neste encontro tiveram oportunidade de visitar ontem.

O projeto “Ilhas de Inovação”, que teve início em 2017, devia ter terminado em 2021, mas devido à pandemia da covid-19 foi adiado para este ano, estando agora a decorrer a conferência final, que reúne os investidores de vários países europeus, para divulgarem os seus projetos.

“É nestas trocas de experiências que nós enriquecemos as nossas atividades e podemos perceber o quão importante é esta relação com as outras regiões da União Europeia”, sublinhou o governante, em declarações aos jornalistas.

O programa Interreg, que vai já na sua 6ª edição (2021-2027), é um dos principais instrumentos de coesão económica, social e territorial da União Europeia, apoiando a cooperação entre regiões, cidadãos e operadores económicos europeus.

Pub