Redução nas verbas da PAC não pode ser encarada de bom grado, afirmam deputados socialistas

“A redução de 5% nas verbas para a Política Agrícola Comum (PAC), anunciadas pelo comissário europeu para a Agricultura, não poderá influenciar a política de investimentos naquele que é um dos principais pilares da economia açoriana e, consequentemente, prejudicar os agricultores da Região Autónoma dos Açores”, afirmou o deputado António Parreira.

Apesar da garantia dada que Portugal não sofrerá cortes nos pagamentos diretos aos agricultores, o deputado do Grupo Parlamentar do PS/Açores, defende que “a redução anunciada por Bruxelas causa alguma apreensão, tendo em conta as especificidades da Região. Todavia, o setor agrícola necessita de uma estratégia de investimento e de implementação dos diferentes instrumentos financeiros, que terá de ser eficaz e levar em conta essas mesmas especificidades e as condições naturais, por vezes adversas, que obrigam à necessidade de um pacote de apoios comunitários robusto”.

O deputado socialista adiantou que “apesar de todo o potencial produtivo no setor agroalimentar, os Açores enfrentam dificuldades acrescidas e, como tal, não podem encarar esta medida de bom grado, uma vez que terá impacto direto na sustentabilidade das explorações agrícolas da Região”.

Partilha

Notícias relacionadas