Pub

A recomendação do Bloco, na Assembleia Municipal, para a execução do projeto do Orçamento Participativo para melhorar o canil de Ponta Delgada, leva autarquia a reunir com os proponentes do projeto e a garantir a sua execução em 2023.

A proposta para o melhoramento das instalações do Canil Municipal e aproveitamento do espaço verde adjacente para zona de lazer dos animais foi a mais votada do Orçamento Participativo de Ponta Delgada de 2016, no entanto foi a única obra não executada dos projetos vencedores de 2016/2017.

A deputada municipal, Avelina Ferreira, que já tinha manifestado estranheza pelo facto de o prazo de execução de 12 meses ter sido largamente ultrapassado e da obra nunca ter avançado, entregou uma recomendação na Assembleia Municipal para se avançar com o projeto, definindo com os proponentes as linhas orientadoras para a sua execução.

Para Avelina Ferreira, a “atuação do Bloco na Assembleia Municipal foi fundamental para se retomar um processo esquecido e com implicações na confiança em projetos que envolvem os cidadãos e as cidadãs.”

Avelina Ferreira relembra que o canil de Ponta Delgada sofre de sobrelotação crónica e esta proposta permite mitigar esta situação, através da criação de mais espaço e de uma zona de lazer para estes animais.

Para o Bloco, é fundamental investir na garantia de bem-estar animal, atuando atempadamente para se evitar as consequências da sobrelotação nos canis e centros e recolha oficiais.

A deputada municipal realça ainda a importância das associações de proteção animal e dos voluntários no controlo populacional destes animais, na recolha e encaminhamento para adoção e de tratamentos para garantir o bem-estar animal. No entanto, considera que a autarquia deve fazer mais para aliviar a sobrecarga sentida por estas associações e voluntários, que para além do tempo despendido, também utilizam os seus próprios recursos financeiros para garantir tratamentos e esterilizações de animais.

Pub