Pub

“Presentemente, decorre a recolha das autorizações por parte dos encarregados de educação e a partir do dia 13, quinta-feira, em ambas as ilhas, as equipas de saúde começam a percorrer as diversas escolas, realizando a testagem à covid-19 com testes de saliva”, adiantou a Secretaria Regional da Saúde e Desporto, em comunicado de imprensa.

Na ilha de São Miguel, a operação “decorre entre os dias 13 de janeiro e 16 de fevereiro, englobando um total de 85 estabelecimentos de ensino e cerca de 8.559 alunos”.

No primeiro dia de testagem deverão ser abrangidas as escolas Básica e Integrada das Capelas, no concelho de Ponta Delgada, Básica e Integrada da Maia, Básica e Integrada de Rabo de Peixe e Gaspar Frutuoso, na Ribeira Grande, Armando Cortes Rodrigues, em Vila Franca do Campo, Básica e Secundária do Nordeste e Básica e Secundária da Povoação.

Já na ilha Terceira, “prevê-se que o processo esteja concluído no dia 25 de janeiro no concelho de Angra do Heroísmo e no dia 19 de janeiro no concelho da Praia da Vitória”.

“Num universo de cerca de três mil alunos”, a Unidade de Saúde de Ilha da Terceira vai começar a testagem “pelas escolas com maior número de alunos”, a Tomás de Borba, em Angra do Heroísmo, e a Francisco Ornelas da Câmara, na Praia da Vitória.

As aulas foram retomadas nos Açores na segunda-feira, uma semana mais tarde do que o inicialmente previsto, depois das férias de Natal, devido à evolução da pandemia de covid-19.

O executivo açoriano decidiu testar apenas os alunos do 1.º e 2.º ciclos, nas escolas das ilhas Terceira e São Miguel (as duas em que está identificada a transmissão comunitária do SARS-CoV-2).

O secretário regional da Saúde justificou recentemente esta decisão, alegando que “são os níveis de ensino que não correspondem aos alunos potencialmente vacinados”.

Quanto ao período escolhido para a realização dos testes, após o regresso às aulas, Clélio Meneses disse que “é em contexto escolar que há maior risco” e, por isso, é nesse momento que se deve “fazer uma avaliação de quem tem ou não tem infeção”.

Os Açores são a única região do país em que ainda não arrancou a vacinação contra a covid-19 de crianças entre os 5 e os 11 anos, estando prevista para a próxima segunda-feira.

Segundo o mais recente boletim da Autoridade de Saúde Regional, os Açores têm 2.615 casos ativos de infeção pelo SARS-CoV-2, dos quais 1.796 em São Miguel, 483 na Terceira, 222 no Faial, 54 no Pico, 23 em Santa Maria, 15 nas Flores, 15 em São Jorge, seis na Graciosa e um no Corvo.

Estão internados 25 doentes com covid-19 nos três hospitais da região, incluindo três em unidade de cuidados intensivos.

Até 05 de janeiro, foram administradas nos Açores 418.394 doses da vacina contra a covid-19, estando 85,2% da população com a vacinação primária completa.

Receberam a dose de reforço 44.032 pessoas, o equivalente a 18,6% da população.

Pub