Rancho de Romeiros Candelária na estrada a partir 17 Fevereiro

A partir do dia 17 de Fevereiro, alguns no sábado outros no domingo, arrancam para a estrada diversos ranchos de romeiros.

Os Romeiros de São Miguel são grupos de católicos que, organizados em ranchos por localidades, se propõem visitar, durante o Tempo da Quaresma, o maior número de Igrejas e Ermidas de São Miguel, cantando e rezando em todo o percurso.

Cada rancho deverá sair numa das semanas da Quaresma, previamente escolhida em conjugação com o Grupo Coordenador, devendo os primeiros sair no fim-de-semana seguinte à Quarta-Feira de Cinzas, e os últimos deverão entrar nas suas localidades no início do Tríodo Pascal, isto é, na Quinta-feira Santa.

Todos os anos, e durante uma semana, grupos de homens dão a volta à ilha, trajando uma indumentária tradicional (xaile, lenço, saco para os alimentos, bordão e terço) em cumprimento de promessas ou numa jornada de meditação.

Os fins da Romaria são basicamente: fazer penitência pelos pecados próprios e alheios; louvar e agradecer ao Senhor pelas Graças recebidas, bem como, suplicar a paz e as bênçãos de Deus para a humanidade, para a Igreja, para a Diocese e para as famílias.

Durante 8 dias o rancho de romeiros da Candelária vai estar na estrada, pernoitando no dia 17 de Fevereiro, em Santo António, no dia 18 Fevereiro realiza-se o já tradicional almoço das famílias, no recinto de exposições da Associação Agrícola de São Miguel pernoitando na Matriz da Ribeira Grande, na segunda-feira, no dia 19, pernoita na Achadinha, na terça-feira, dia 20, Pedreira, Quarta-feira, dia 21, Lomba do Cavaleiro, Quinta-feira, dia 22, Ribeira Chã, Sexta-feira, dia 23, São José e no Sábado, dia 24 entra na Candelária altura que se realizará uma missa ao final do dia.

Este ano o rancho de romeiros da Candelária é composto por 26 irmãos sendo Lembrador das Almas, Pedro Viveiros, Dispenseiro, José Luís e Pedro Leite, Contra Mestre, Pedro Viveiros, e Mestre, José Carvalho.

Notícias relacionadas