Rafael Botelho fecha CAR 2018 com vitória nas 2RM

A sétima e última prova do Campeonato dos Açores de Ralis, o Lotus Rallye, que decorreu nos dias 9 e 10 de Novembro em São Miguel, foi um rali em que o jovem piloto Rafael Botelho esteve a grande nível, vencendo e convencendo.

O Rali organizado pelo Grupo Desportivo Comercial contou com cerca de 20 pilotos inscritos, que evoluíram ao longo de sete provas especiais de classificação técnicas e rápidas. Destaque para a “Super Especial” que se realizou na noite de sexta-feira, nas principais artérias da cidade da Ribeira Grande que contou com imenso público.

Tal como nas seis provas realizadas até então no Campeonato, esperava-se um ritmo muito forte nas viaturas de tração simples, tendo em conta o andamento demonstrado ao longo da época, com Botelho como cabeça de cartaz desta vez. O Rali correu muito bem a Rafa, perdendo só a super especial por uma décima, vencendo todos os restantes troços. Rafa e Rui impuseram um ritmo elevado, sendo sempre a referência nas 2RM. A dupla, virtual, Vice-Campeã dos Açores 2RM 2018, teve uma exibição muito consistente, aumentado troço a troço a vantagem para os adversários, deixando-os numa posição confortável, fruto do ritmo superior que já detêm neste momento.

O jovem piloto micaelense melhorou significativamente todos os seus tempos nos troços de terra, registando, um crescimento sustentado e assegurado. Deste modo, é notória a grande evolução de Botelho, estando cada vez mais rápido e solto.

Contas feitas, a dupla do Citroen DS3 R3T, que levou o número 4 nas portas, foi 1ª 2RM, 1ª RC3 e 5ª Geral Absoluta e terminou o seu 40º rali consecutivo.

Para Rafa,“ foi um rali muito bom. Preparamos muito bem este rali, tínhamos um objectivo claro, pelo facto de o nosso principal adversário não estar. Executamos de forma perfeita as nossas premissas. Terminar o campeonato com uma vitória é formidável e é um prémio merecido. Lutamos muito por isto. Só perdemos a super especial, que apesar de ter tido muita gente era muito complicada para o nosso carro por ser muito “engonhada”. No dia de sábado, dominamos em toda a linha, mesmo se na primeira passagem pelos dois troços tivemos algumas dificuldades por sermos os 1ºs 2RM na estrada e os R5 estavam com muitos problemas a limpar o piso e criar uma trajectória limpa. De todo o modo, conseguimos ganhar esses dois troços e depois atacar nas segundas passagens conseguindo uma vantagem considerável e muito confortável. Mantivemos a motivação e o foco e sem grandes pressões e sem correr riscos fizemos um óptimo rali e sei que passamos muito bem nos troços, reforçando aquilo que disse o ano inteiro, o ritmo na frente das 2RM nas outras seis provas foi elevadíssimo. Acabo a época muito feliz pela evolução e seguro das minhas capacidades e do patamar que já tenho. Resta-me dedicar esta vitória à minha família, à minha equipa e aos meus patrocinadores. Obrigado por tudo! Para 2019 gostava de estar num patamar superior”.

Partilha