Pub

O deputado à Assembleia da República Francisco Pimentel destacou hoje a proposta social-democrata, em sede de Orçamento do Estado (OE2022), “que visa repor integralmente as pensões dos ex-trabalhadores da Base das Lajes, afastados na sequência do processo de reestruturação daquela unidade militar”, disse.

“É um trabalho que vem na sequência das reuniões com os ex-trabalhadores da Base das Lajes, durante a campanha eleitoral e já este mês na Assembleia da República”, explica o parlamentar, para quem é essencial “que se faça justiça, pelo que esperamos a natural solidariedade dos deputados açorianos do PS e do partido que detém a maioria absoluta na República, avançou”.

Segundo Francisco Pimentel, pretende-se “eliminar a aplicação do fator de sustentabilidade às pensões dos antigos trabalhadores da Base das Lajes, que requereram a aposentação entre 2015 e 2018, sendo-lhes garantida a reposição integral do valor das pensões a partir de janeiro de 2022, numa iniciativa que poderá beneficiar mais de 400 ex-trabalhadores”, explica.

“É uma proposta importante, sem a qual aquelas pessoas ficarão prejudicadas até ao fim da vida”, adianta, lembrando que o fator de sustentabilidade “foi criado pelo Decreto-Lei n.” 187/2007, de 10 de maio, mas nunca foi aplicado às pensões dos antigos trabalhadores que pediram a reforma antecipada entre 1991 e 2015”.

Francisco Pimentel reforça que os trabalhadores que solicitaram a aposentação antecipada entre 2015 e 2018 “estão a ser penalizados com cortes nas suas pensões por esse facto, numa realidade que importa corrigir”.

“O PSD pretende que se acabe com essa discriminação entre trabalhadores, eliminando a aplicação do fator de sustentabilidade às pensões de todos os trabalhadores da Base das Lajes, independentemente do ano em que requereram a aposentação”, concluiu o deputado açoriano.

Pub