Pub

“Vamos trabalhar afincadamente para trazer qualidade de vida a qualquer cidadão do concelho de Ponta Delgada, independentemente da freguesia onde reside. O nosso princípio é o princípio do desenvolvimento harmónico das 24 freguesias do concelho”, disse Pedro Nascimento Cabral à agência Lusa, após a entrega das listas da candidatura autárquica no Tribunal de Ponta Delgada.

O social-democrata afirmou que a prioridade do partido é assegurar a “qualidade de vida dos munícipes” de Ponta Delgada.

“Não queremos deixar nenhuma freguesia para trás e, como tal, este princípio do desenvolvimento harmónico das 24 freguesias do concelho é o nosso ponto de partida para trazer melhor qualidade de vida para os munícipes de Ponta Delgada”, afirmou.

O candidato detalhou que este desenvolvimento harmonioso do concelho deve ser feito ao nível da “habitação”, da “fixação da população”, da “captação de investimento” e através da “mobilidade entre freguesias e entre a cidade e outros concelhos”.

Pub

O social-democrata revelou ter um projeto para a criação de uma estrada entre a freguesia dos Mosteiros (a mais distante do centro Ponta Delgada) e a zona urbana da cidade, para melhorar os “acessos às freguesias do lado ocidental da ilha” de São Miguel.

“Há um projeto que temos, que é um projeto de uma década, de criar uma via, chamemos SCUT [autoestrada Sem Custos para o Utilizador] ou outro nome neste género, que permita aproximar os Mosteiros do centro da ilha”, apontou.

Nascimento Cabral criticou os anteriores Governo Regionais liderados pelo PS, que, “sobretudo nos últimos oito anos”, deixaram Ponta Delgada “para trás”.

“Temos de agarrar esta oportunidade de termos um Governo Regional imparcial, que olha para todas as ilhas de forma justa e equitativa, também para que Ponta Delgada beneficie deste olhar justo e equitativo”, afirmou, referindo-se ao executivo açoriano de coligação PSD/CDS-PP/PPM.

Apesar de o PSD governar a Câmara de Ponta Delgada há 28 anos, Nascimento Cabral disse que a sua candidatura tem um “projeto político diferente” para o município.

“Ponta Delgada e o PSD têm, através desta candidatura, um novo projeto, um projeto para os novos tempos que aí veem, onde vamos encontrar outras dificuldades, outras prioridades”, apontou.

Nas eleições autárquicas de 2017, o PSD venceu a Câmara de Ponta Delgada com 51,28%, alcançando cinco mandatos, sendo que os outros quatro mandatos foram conquistados pelo PS (39,11%).

Em eleições autárquicas livres, o PSD presidiu quase sempre à câmara de Ponta Delgada, com exceção do mandato 1989-1993, em que socialistas em coligação com o CDS-PP ‘tiraram’ a autarquia aos social-democratas.

O município é composto por 24 freguesias: Ajuda da Bretanha, Arrifes, Candelária, Capelas, Covoada, Fajã de Baixo, Fajã de Cima, Fenais da Luz, Feteiras, Ginetes, Livramento, Mosteiros, Pilar da Bretanha, Relva, Remédios, Santa Bárbara, Santa Clara, Santo António, São José, São Pedro, São Roque, São Sebastião, São Vicente Ferreira e Sete Cidades.

Até ao momento foram anunciadas as candidaturas à Câmara de Ponta Delgada de Pedro Nascimento Cabral (PSD), André Viveiros (PS), Vera Pires (BE), Luís Miguel Quental (IL), Luís Franco (Chega) e Rui Teixeira (CDU).

As eleições autárquicas estão marcadas para 26 de setembro.

Pub