PUB

O PSD da Madeira nunca pediu ao eleitorado uma maioria absoluta durante a campanha para as legislativas regionais, mas uma “maioria expressiva” para conseguir governar com estabilidade, disse hoje o social-democrata Tranquada Gomes.

O ambiente na sede do PSD da Madeira é, cerca das 19:30, muito calmo e a divulgação da projeção da Universidade Católica/RTP, que dá entre 19 e 23 deputados, o que no limite superior deixa o partido a um parlamentar da maioria absoluta, foi recebida com muita cautela.

“Nós não pedimos a maioria absoluta, pedimos foi uma maioria expressiva e esperemos que ela no final da noite se confirme”, afirmou o responsável social-democrata.

PUB
Pub