PUB

O PSD apontou hoje falta de ambição ao Orçamento do Estado em áreas como a pobreza ou o crescimento económico, com o primeiro-ministro a responder que o país cresceu mais com governos do PS do que com executivos sociais-democratas.

No arranque do debate na generalidade do Orçamento do Estado para 2023, o líder parlamentar do PSD, Joaquim Miranda Sarmento, considerou que a proposta do Governo continua “uma política de empobrecimento”.

“O Governo cortou meia pensão a todos os pensionistas e reformados e apenas um quinto dos funcionários públicos não perde rendimento.

PUB

O economista e deputado social-democrata questionou “que ambição tem este orçamento para combater o empobrecimento a que o país está votado, a degradação dos serviços públicos e a estagnação económica”.

Na resposta, António Costa contestou a leitura dos números feita pelo PSD, defendendo que “a pobreza não está a aumentar em Portugal, mas a baixar” desde 2015 e salientou que, durante a sua governação, o PIB per capita aumentou 20%.

“Isso significa que ao longo da minha governação crescemos mais do que no período de governação da direita. Em cada período de governação do PS, crescemos mais do que em qualquer período de governação da direita: nos governos de António Guterres crescemos mais do que nos governos de Cavaco Silva, nos governos de José Sócrates crescemos mais do que nos governos de Durão Barroso e de Passos Coelho e agora continuamos a crescer mais do que quando vexas. governaram”, apontou.

“Esta é a realidade, são factos, são números, por mais que torça é isto que dá”, acrescentou o primeiro-ministro.

Pub