Pub

A deputada do PSD/Açores Maria João Carreiro afirmou hoje que é “prioritária” a criação de um programa de formação em Ensino à Distância para os professores da Região, na sequência da interrupção do ano letivo devido à pandemia da COVID-19.

“Para o PSD/Açores é preciso acautelar o futuro. Daí que consideremos prioritária a realização de um programa de formação para pessoal docente em didática e metodologia do Ensino à Distância”, disse a social-democrata, reafirmando uma das propostas feitas pelo presidente do partido, José Manuel Bolieiro.

A parlamentar falava na Comissão de Assuntos Sociais durante uma audição ao Secretário Regional da Educação sobre a adaptação do sistema educativo açoriano à situação criada pela pandemia da COVID-19.

Maria João Carreiro salientou que, além de ser prioritário realizar um programa de formação em Ensino à Distância, é necessário que as soluções tecnológicas que venham a ser adotadas para o efeito “tenham em linha de conta a sua utilização em futuras situações que impeçam o ensino presencial”.

Referindo-se às propostas apresentadas por José Manuel Bolieiro, presidente do PSD/Açores, a deputada sublinhou que “as soluções tecnológicas que vierem a ser escolhidas devem garantir a todos os utilizadores a universalidade e gratuitidade de acesso às mesmas, devendo ainda terem um interface intuitivo que facilite a sua utilização e exploração em contexto familiar”.

“Além disso, não podem ser descurados os diferentes percursos de aprendizagem dos alunos do sistema educativo regional, integrando-se soluções para currículos alternativos/adaptados, para o ensino artístico e para os alunos com necessidades educativas especiais”, considerou.

A parlamentar social-democrata alertou também para a necessidade de “o horário de trabalho síncrono e a carga horária das disciplinas serem definidos de modo uniforme” para todas as escolas da Região, bem como que “seja reformulada a carga horária semanal de todas as disciplinas”.

“O PSD/Açores entende também que, em relação ao ensino básico, as atividades letivas a desenvolver no terceiro período, com recurso ao Ensino à Distância, devem ser preferencialmente destinadas à consolidação dos conteúdos programáticos já lecionados”, frisou.

Já no plano da avaliação final dos alunos, Maria João Carreiro destacou que o partido defende que “tenha por base as aprendizagens realizadas ao longo de todo o tempo de ensino presencial e bem assim do ciclo de escolaridade, nos anos terminais de ciclo (4º, 6º e 9º anos), conforme a legislação em vigor”.

“Apresentados estes contributos, o PSD/Açores reitera a sua total disponibilidade para tudo fazer com vista a garantir o melhor acompanhamento dos alunos açorianos. O sucesso deste desafio não pode deixar ninguém de fora e convoca consensos e partilha de responsabilidades”, concluiu.

Pub