Pub

O PSD/Açores sublinhou que, entre janeiro e agosto deste ano, a mortalidade excessiva na região foi de 5,3%, sendo que, sem os óbitos associados à covid-19, esse indicador se situa nos 4%.

De acordo com a deputada social-democrata Mónica Seidi, que falava no hemiciclo açoriano, na Horta, este indicador – estabelecido na comparação com a média em igual período nos últimos seis anos – revela que é tempo de “reconhecer devidamente todas as outras doenças não relacionadas com a atual pandemia”, algumas delas “tão ou mais letais”.

“Em maio de 2020, esta câmara aprovou por unanimidade uma resolução do PSD/Açores para que de forma urgente fosse elaborado e apresentado aos açorianos um plano de retoma da atividade assistencial médica até então suspensa devido à covid-19. Quatro meses após a apresentação e votação da nossa proposta, este plano não é conhecido. Esta é a terceira vez que trazemos este assunto a debate, porque efetivamente é uma preocupação nossa”, sublinhou a parlamentar.

O PSD, que promove hoje um debate de urgência sobre o setor da Saúde, instou a secretária regional com a tutela a, “tal como fez o Governo socialista da República”, divulgar “os números referentes à atividade assistencial que não foi executada” devido à covid-19.

O parlamento dos Açores reúne-se esta semana naquele que é o último plenário antes das próximas eleições na região, marcadas para 25 de outubro.

Pub