Pub

AÇORES 9 TV EM DIRETO

O PSD/Açores acusou hoje o PS de “total desnorte” sobre o porto das Lajes das Flores, destruído pelo furacão Lorenzo em 2019, reiterando que a construção do novo molhe vai permitir “quase triplicar a capacidade de acostagem”.

Numa nota de imprensa, o partido que lidera o Governo Regional (PSD/CDS-PP/PPM) condenou as recentes declarações do deputado regional socialista José Eduardo acerca do porto comercial da ilha das Flores, acusando o parlamentar de se “desmentir a si próprio”.

Segundo o PSD, a posição do PS revela um “total desnorte sobre a importância da obra apresentada e sobre as reais necessidades dos florentinos, as acessibilidades e o desenvolvimento económico que se quer para a ilha”.

A reação surge depois de o PS/Açores ter acusado o executivo açoriano de não ter concluído, em quase dois anos, o projeto de recuperação do porto das Lajes das Flores, limitando-se a apresentar o que o PS deixou do anterior executivo.

“Foi com espanto que demos conta que, além de toda a informação transmitida agora pelo Governo Regional já ter sido apresentada no estudo prévio de 2020, é o próprio Governo que confirma que ainda não há projeto concluído”, disse o deputado regional socialista José Eduardo, eleito pela ilha das Flores.

Para o deputado social-democrata Ricardo Vieira, citado no comunicado, “é incompreensível que o PS venha criticar o facto de o atual Governo dos Açores ter aproveitado o estudo apresentado em 2020, mas com uma estimativa do custo da obra bem mais baixa”.

“O deputado do PS eleito pelas Flores afirmou, há menos de duas semanas, que o Governo Regional se preparava para fazer cortes no projeto do novo porto das Lajes das Flores. Agora vem dizer que o projeto, afinal, é idêntico ao apresentado em agosto de 2020”, acusou o parlamentar regional do PSD, também eleito pelas Flores.

O deputado reforçou que o novo molhe vai continuar a ter 170 metros de acostagem, mas será “reforçado com uma proteção de 100 metros” e com a uma ponte-cais que vai ter “140 metros de acostagem em ambos lados”.

“O projeto de reordenamento do porto e a construção do novo molhe permitirão quase triplicar a capacidade de acostagem, mas com melhores condições de operacionalidade e aumentando toda a capacidade de resposta do porto comercial das Flores”, lê-se na nota de imprensa.

Na quarta-feira, o Governo dos Açores anunciou que o projeto de reordenamento e de construção do novo molhe principal do porto das Lajes das Flores permitirá triplicar a capacidade de acostagem e assegurar novas condições de operacionalidade.

O molhe do porto das Flores, o único porto comercial da ilha, ficou destruído na sequência da passagem do furacão Lorenzo, em outubro de 2019, originando constrangimentos no abastecimento à população.

Pub