Com cerca de 10 mil habitantes, a vila piscatória de Rabo de Peixe é o único território do país que se encontra atualmente sob cerca sanitária no âmbito da pandemia da Covid-19, medida que foi decretada e anunciada na terça-feira pelo Governo Regional dos Açores, Rabo de Peixe, Ilha de São Miguel, Açores, 3 de dezembro de 2020. Ficam interditas as deslocações, por via terrestre e marítima, entre Rabo de Peixe, no concelho da Ribeira Grande, e as restantes freguesias. Além do isolamento com os territórios vizinhos, a cerca sanitária em Rabo de Peixe determina a proibição da circulação e permanência de pessoas na via pública, o encerramento de todas as escolas e a limitação da lotação máxima de um terço da respetiva capacidade na restauração, bares e outros estabelecimentos de bebidas, com ou sem espetáculo e com ou sem serviço de esplanada. EDUARDO COSTA/LUSA

A propósito da pandemia de covid-19, a freguesia micaelense, pertencente ao concelho da Ribeira Grande, está sob cerca sanitária desde 15 de janeiro, tendo hoje sido anunciado pelo executivo regional a limitação da mesma a uma zona mais restrita.

Para os socialistas de São Miguel, que hoje se expressaram em nota à imprensa, a “ausência de diálogo e de informação está a provocar um sentimento de grande revolta e de injustiça numa franja da população que já tem um conjunto de carências, e que, assim, se sente ainda mais ostracizada“.

E prosseguem: “Considerando ainda as imagens que, entretanto, foram colocadas a circular e que dão conta do reforço policial, com um efetivo desproporcionadamente armado, o PS de São Miguel lamenta que o Governo [Regional]tenha decidido optar por uma manifestação de força em detrimento do diálogo, do bom senso e da pedagogia indispensável nas atuais circunstâncias“.

Em 13 de janeiro foi anunciado que a freguesia de Rabo de Peixe, iria ficar sob cordão sanitário a partir de dia 15, devido à pandemia de covid-19.

Desde o dia 05 de fevereiro que a cerca se aplicava apenas a uma parte da vila e, a partir das 00:00 de quarta-feira, será ainda mais restrita.

Os Açores têm atualmente 63 casos ativos de infeção pelo novo coronavírus, sendo 51 em São Miguel, sete no Pico, três na Terceira, um em Santa Maria e um no Faial.

Desde o início da pandemia foram diagnosticados nos Açores 3.834 casos de covid-19, tendo já 3.637 pessoas recuperado da doença. Registaram-se ainda 29 óbitos associados à covid-19.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.474.437 mortos no mundo, resultantes de mais de 111 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 16.086 pessoas dos 799.106 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.