PS reconhece problemas que existem no setor da saúde mas realça os progressos que já foram alcançados ´

Durante o debate em Plenário sobre o Serviço Regional de Saúde, o PS/Açores reconheceu os problemas que existem, mas exigiu seriedade na forma como se analisa o setor que não deve ser usado como arma de arremesso político.

“O Serviço Regional de Saúde é um sistema da maior complexidade, disperso por nove ilhas, com três hospitais, 19 centros de saúde e mais de 100 extensões, o que cria grandes exigências em termos de gestão, facto que tem de ser tido em conta quando se faz a analise do setor da saúde”, afirmou José San-Bento.

O vice-presidente do Grupo Parlamentar do PS/Açores referiu alguns dos progressos alcançados, entre os quais, a cobertura por médicos de família: “Os Açores estão prestes a atingir uma meta histórica – depois de anos de grande esforço –, a de conseguir uma cobertura de 100% em cuidados de saúde primária através da cobertura de toda a população de médicos de medicina familiar e geral”

As listas de espera cirúrgicas foram outro dos temas em destaque no debate, em que Dionísio Faria e Maia recordou que o problema não é exclusivo dos Açores: “As listas de espera para cirurgia, são um problema transversal a todos os sistemas de saúde e rapidamente aumentam, quando aumentam as respostas ao atendimento e se melhoram os diagnósticos”.

Sobre as dificuldades do último ano, o deputado do PS/Açores, esclareceu: “2018 foi um ano atípico para planificação, com repercussões ainda em 2019. Greves, absentismos, redução de horário semanal de 40 para 35 horas para os enfermeiros, cancelamentos cirúrgicos por outras causas e um aumento das situações urgentes para cirurgia, que não facilitaram que se atingissem os objetivos previstos”.

Sobre os progressos alcançados Domingos Cunha sublinhou que “a cada ano se produz mais e melhor nas áreas cirúrgicas. A grande e média cirurgia aumentou 18% e a pequena aumentou em 402%, ou seja, entre 2012 e 2018 foram feitas mais 2.105 grandes e médias cirurgias e mais 9.361 pequenas cirurgias”.

O deputado do PS/Açores acrescentou, ainda, que a competência do Serviço Regional de Saúde ter permitido alcançar bons resultados como: Ter a mais baixa taxa de mortalidade infantil; Registar o aumento da esperança média de vida à nascença; Alcançar as maiores taxas de vacinação no Plano Nacional e Regional de Vacinação e Registar o maior aumento na esperança media de vida aos 65 anos, entre outros.