PS diz que indicadores apontam para que tenha “condições para governar”

O secretário-geral do PS/Madeira, João Pedro Vieira, manifestou-se hoje confiante que o partido terá “condições para governar” a região autónoma, considerando a sondagem à boca das urnas, que aponta para a eleição entre 17 e 21 deputados.

“Nós temos para já indicadores que nos fazem acreditar que o Partido Socialista terá na Madeira o melhor resultado de sempre em eleições regionais”, afirmou, vincando também que o PS poderá triplicar a representação que obteve nas regionais de 2015 – cinco deputados.

A sondagem à boca das urnas realizada com 6.000 eleitores pelo Centro de Estudos e Sondagens de Opinião da Universidade Católica e pela Eurosondagem – Estudos de Opinião, SA para a RTP indica que o Partido Socialista elegerá 17 a 21 deputados e o PSD entre 19 e 23 parlamentares, o que significa a perda da maioria absoluta.

“Esses indicadores dão-nos para já confiança para acompanhamos esta noite eleitoral. Será, certamente, uma longa noite eleitoral”, sublinhou João Pedro Vieira.

E reforçou: “No final [da noite] esperamos ter condições para governar a Região Autónoma da Madeira num novo ciclo de estabilidade política e que, acima de tudo, permita uma mudança que há 43 anos é muito esperado por muitos madeirenses”.

O Partido Socialista preparou a Praça Colombo, no centro do Funchal, perto da sede, para reunir os militantes e simpatizantes e prestar declarações à comunicação social, mas o ambiente ainda está bastante calmo.

As eleições legislativas da Madeira, que hoje decorrem, têm a participação de 16 partidos e uma coligação a disputar os 47 lugares no parlamento regional.

PDR, CHEGA, PNR, BE, PS, PAN, Aliança, Partido da Terra-MPT, PCTP/MRPP, PPD/PSD, Iniciativa Liberal, PTP, PURP, CDS-PP, CDU (PCP/PEV), JPP e RIR são as 17 candidaturas validadas para estas eleições, com um círculo único.

Nas regionais de 2015, os sociais-democratas seguraram a maioria absoluta – com que sempre governaram a Madeira – por um deputado, com 24 dos 47 parlamentares.