PS da ilha Terceira preocupado com fim de ligações aéreas no verão

O Secretariado de Ilha da Terceira do PS manifestou hoje preocupação com o fim das ligações da British Airways e da Ryanair entre Londres e a ilha, no verão, apontando o “impacto negativo” para a economia.

Décio Santos, membro do Secretariado de Ilha da Terceira do PS, citado em nota de imprensa, na sequência de uma conferência de imprensa, refere que os empresários locais vão “ver goradas as suas expetativas de retorno face ao investimento que realizaram na oferta turística”.

De acordo com o dirigente socialista, assiste-se a uma “falta de rumo do Governo Regional [PSD/CDS-PP/PPM] para determinados setores, dos quais não é exceção o turismo”.

PUB

Segundo o socialista, “essa é, aliás, a opinião dos empresários que, conforme foi destacado numa nota da Câmara do Comércio de Angra do Heroísmo, atribuem o fim destas operações ao desastroso trabalho promocional feito pelas autoridades responsáveis pelo turismo nos Açores”.

Décio Santos aponta que “apenas os operadores turísticos da ilha foram confrontados com muitas dificuldades e ausência de apoio na organização da sua oferta junto das companhias aéreas”, tornando, assim, evidente que, “para as autoridades regionais, o desenvolvimento turístico da ilha não é uma prioridade”.

O dirigente lamentou que “a operação que agora tem fim na ilha Terceira, tenha sido, segundo a Câmara de Comércio, desviada para Ponta Delgada”, evidenciando “que o Governo dos Açores faz tábua rasa daquilo que promete, tendo uma postura centralista”.

“Como se não bastasse, e para termos a certeza de que se trata de uma opção política, tinha sido transmitido pela companhia à referida Câmara de Comércio que era pretendido ver-se aumentadas as rotas de mercados europeus para a ilha, o que, para grande surpresa não se veio a verificar”, refere-se.

De acordo com aquele elemento do Secretariado de Ilha da Terceira do PS, tal “é verdadeiramente grave, pois, o desenvolvimento dos Açores tem de ser feito com responsabilidade, respeito e equidade, e a ilha Terceira tem direito a potenciar o seu desenvolvimento turístico”.

O dirigente socialista lamenta que os principais responsáveis governantes pelo aeroporto das Lajes, na Terceira, “nada digam, agora, a este respeito”, mas quando eram oposição “a todos exigiam responsabilidades, criticavam e tudo prometiam aos terceirenses em relação ao futuro do aeroporto”.

Décio Santos manifesta a sua preocupação com a “alegada constante interferência política que, de acordo com a Câmara de Comércio de Angra do Heroísmo prejudica a ilha nos novos horários de inverno da SATA Air Açores”.

“Exigimos ao Governo dos Açores que não deixe a Terceira ficar para trás”, conclui Décio Santos.

Pub