PS/Congresso: Secretário-geral fez bem em clarificar posição sobre eutanásia

O dirigente socialista Fernando Medina afirmou hoje que o secretário-geral do PS, António Costa, “fez bem em clarificar” a posição do partido sobre a eutanásia, reconhecendo que o tema é de “grande sensibilidade e importância”.

“Acho que como secretário-geral do PS expressou a posição que o PS vai assumir no parlamento. Trata-se de uma votação na generalidade relativamente ao conjunto de diplomas e depois ainda haverá um trabalho parlamentar até à apreciação final”, começou por dizer Fernando Medina, no final do primeiro dia do 22.º Congresso do PS, na Batalha, distrito de Leiria.

Fernando Medina adiantou que António Costa “fez bem em clarificar a posição do Partido Socialista”.

À pergunta se é um potencial candidato à sucessão de António Costa, o membro do Secretariado Nacional do PS deu uma gargalhada, para responder que “seguramente não é um tema deste congresso, nem do próximo, nem dos seguintes”.

“Gosto muito de ser presidente da Câmara Municipal de Lisboa”, acrescentou, para assinalar que “são funções de grande exigência, de grande complexidade” e “não dá para mais nenhuma extrapolação do que essa”.

O secretário-geral do PS, António Costa, defendeu hoje que a aprovação da despenalização da eutanásia será mais uma forma de alargar a liberdade pela qual os socialistas lutaram desde a fundação do partido.

Na sua intervenção inicial perante o 22.º Congresso do partido, António Costa salientou que o PS se fundou na batalha pela liberdade e é esse valor que faz com que “nenhum português tenha dúvidas em saber o que é o PS e onde está o PS”.

“Podemos dizer que estamos onde sempre estivemos com a mesma convicção que podemos dizer que estaremos exatamente onde estamos”, assegurou.

Notícias relacionadas