Pub

“Há um aumento de número de casos, aumento de internamentos, aumento do número de cadeias de transmissão, que atestam que, pese embora a existência da vacina e o início da vacinação, o assunto continua a exigir, quer da parte dos governos, quer da parte dos parlamentos, uma atenção e um cuidados especiais”, justificou a deputada socialista Ana Luís durante a apresentação da iniciativa, em conferência de imprensa tida na cidade da Horta.

No entender dos socialistas açorianos, a criação desta comissão permitirá ao órgão máximo da autonomia regional acompanhar a incidência da pandemia no arquipélago, especialmente nas áreas relativas à componente sanitária e de saúde pública, impacto económico e social, ao mesmo tempo que traria “vantagens” ao próprio Governo dos Açores.

“Não pode ser exequível ao Governo Regional, sobretudo nesta situação, que tenha de multiplicar-se em audições de comissões para abordar as diversas áreas da pandemia, que esteja sujeito à dispersão de solicitações ou que tenha uma multiplicidade de interlocutores”, acrescentou Ana Luís.

Segundo a deputada socialista, que foi presidente da Assembleia Regional durante os últimos oito anos, a intenção é que as oito forças políticas com assento parlamentar nos Açores (PS, PSD, CDS, Chega, BE, PPM, IL e PAN) possam também integrar a comissão eventual para a Covid-19.

O projeto de resolução socialista será acompanhado de um pedido de urgência e dispensa de exame em comissão, para que possa vir a ser discutido e votado na próxima sessão legislativa, marcada para 26 de janeiro.