PS/Açores manifesta profundo pesar pelo falecimento de Gustavo Moura

O PS/Açores manifesta profundo pesar pelo falecimento de Gustavo Moura, uma figura ímpar do jornalismo Açoriano e da própria história dos Açores.  Com 85 anos de vida, Gustavo Moura deu incontáveis contributos para diferentes gerações que consigo privaram, trabalharam, que o puderam ler e ouvir.

Tinha pouco mais de 13 anos quando começou a sua carreira de jornalista no “Diário dos Açores” e chegou a diretor do mais antigo jornal português, o “Açoriano Oriental”. Enquanto jornalista também dedicou parte da sua carreira ao jornalismo desportivo, no jornal “a ilha”, no “Correio dos Açores” e na Rádio Pública dos Açores, o então Emissor Regional dos Açores.

Foi também correspondente de Órgãos de Comunicação Social nacionais e estrangeiros, como o “Diário de Lisboa”, “Mundo Desportivo”, “Agence France Presse” e “BBC”. Exigente para consigo e para com os seus colaboradores, teve sempre palavras de compreensão e incentivo para com quem iniciou a carreira a seu lado.

A homenagem devida a Gustavo Moura pelo seu contributo para com os Açores e para com o povo Açoriano, levou a que a Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores lhe atribuísse a Insígnia Autonómica de Reconhecimento, em 2010. Foi também condecorado pelo Presidente da República com o grau de Grande Oficial da Ordem de Mérito, pelo Chefe do Estado-Maior da Armada com a medalha naval Vasco da Gama e com o diploma de Mérito Municipal pela Câmara Municipal de Ponta Delgada.

Mesmo depois de reformado do jornalismo, Gustavo Moura continuou a colaborar com a imprensa regional e a participar na vida cívica e cultural da nossa Região, através do Instituto Cultural de Ponta Delgada, da Sociedade de Estudos Afonso de Chaves, do Rotary Club de Ponta Delgada, entre outras.

Em 2006, Gustavo Moura foi mandatário da candidatura presidencial de Mário Soares.

O Partido Socialista dos Açores endereça as mais sentidas condolências aos filhos, netos e bisnetos de Gustavo Moura.