PUB

Os deputados socialistas eleitos pela ilha do Faial, Ana Luís e Tiago Branco, consideraram hoje que o Governo dos Açores não tem dado ao projeto Tecnopolo – Martec o destaque que este “merece”.

Em requerimento enviado ao parlamento dos Açores, os deputados da oposição afirmam que o Governo Regional (PSD/CDS-PP/PPM) “não tem dado o destaque público que este projeto merece, ocultando informações relevantes”, para além de “impedir o envolvimento e participação ativa de ‘stakeholders’ da comunidade científica e da sociedade em geral”.

Ana Luís e Tiago Branco, citados em nota de imprensa, sustentam que o projeto Tecnopolo – Martec, “tal como previsto, pensado e estruturado” pelo anterior Governo Regional, socialista, “representava uma oportunidade única para o desenvolvimento científico dos Açores em áreas como a biotecnologia marinha, aquicultura, tecnologias marinhas e estudo dos oceanos”, assim como para “incrementar a criação de emprego qualificado e a fixação e atração de pessoas e empresas”.

PUB

Acresce que “estava consagrado nos projetos elegíveis aos fundos europeus do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR)”.

Ana Luís e Tiago Branco acusam o Governo Regional de “não perceber a importância do Martec para o desenvolvimento do ‘cluster’ do Mar dos Açores”, e em particular, para a “consolidação da centralidade da ilha do Faial na área do mar”.

Os socialistas apontam que não há informação pública sobre o protocolo assinado pelo executivo açoriano com o Fórum Oceano, entidade que gere o ‘cluster’ do mar português, “supostamente para implementar e divulgar o Tecnopolo Martec e o navio de investigação”.

Os parlamentares afirmam que “não se conhece o teor deste protocolo, nem as obrigações das partes, o que se estranha, tendo em conta que se trata de matéria tão significativa para a implementação do ‘cluster’ do mar dos Açores”.

Os socialistas reiteram a necessidade de ter acesso à cópia do projeto de execução da obra de construção do Tecnopolo Martec, um documento que o Governo Regional “se escusou a enviar, em resposta a requerimento anterior”.

Os deputados querem também ter acesso a cópia do protocolo estabelecido com o Fórum Oceano e “saber quantas e quais as propostas que foram apresentadas no âmbito do concurso público internacional, para a celebração do contrato de Empreitada do Tecnopolo – Martec – PRR”.

Pub