Pub

Em comunicado a Comissão Permanente do Partido Socialista dos Açores disse hoje que”depois de ter insistido e persistido em salientar os alegados méritos da governação regional em todos os comícios de apresentação de candidatos autárquicos, o presidente do PSD/A vem agora dar conselhos sobre como devem os partidos políticos agir nessas circunstâncias, emanando um paternalismo serôdio e salazarento que só o desprestigia a ele e ao seu partido”.

Os socialistas açorianos dizem “quem quis e quer desesperadamente transformar estas eleições autárquicas numa segunda volta das eleições regionais do ano passado é o PSD/A e foi isso que fez nas apresentações de candidatos autárquicos, até o PS/Açores, pela voz de Vasco Cordeiro, ter denunciado a situação. Talvez receoso e pouco confiante no que o espera, quer agora o líder do PSD/A dar o dito pelo não dito, com pretensas lições que ninguém lhe pediu nem lhe encomendou”.

A Comissão Permanente do Partido Socialista dos Açores lamenta que “o Presidente do PSD opte, nos eventos partidários de apresentação dos candidatos, por apregoar lições paternalistas de democracia, que o próprio não pratica, ao invés de aproveitar a oportunidade para apresentar os projetos concelhios e respetivos candidatos que se apresentam às eleições autárquicas de 26 de setembro”.

Para os Socialistas, e considerando que “José Manuel Bolieiro outra coisa não tem feito, nas suas intervenções, que não seja campanha eleitoral, mais importante do que o Presidente do PSD se inquietar com o que os seus adversários políticos fazem, devia sim preocupar-se, por exemplo, em não transformar o Palácio de Santana numa sede partidária onde se realizam recorrentemente reuniões partidárias com líderes políticos nacionais, inclusive de extrema-direita,  para garantir, atabalhoadamente, a sobrevivência do seu governo”.

Pub

O presidente do PSD poderia também, por exemplo, travar as dezenas e dezenas de nomeações políticas para cargos dirigentes da administração pública sem concurso, a coberto de expedientes legais provisórios denominados “de nomeações em regime de substituição” ou ainda conter enorme despesa pública decorrente do maior governo da história da Autonomia.

Para a Comissão Permanente do PS/Açores, “José Manuel Bolieiro devia preocupar-se mais em providenciar respostas eficazes, para combater o descontrolo de saúde pública e recuperar o atraso no processo de vacinação, nas ilhas de São Miguel e da Terceira e menos em querer ensinar aos outros aquilo que nem ele sabe”.

Por último, os socialistas dizem que “o líder regional do PSD, deveria, sobretudo, centrar todos os seus esforços, em dar resposta à quebra da atividade económica e com a situação complicada que as empresas e as famílias estão a atravessar” e convida, por isso, “o líder do PSD/Açores a refletir no ditado popular “Mal se apanha o gorgulho na farinha e já julga que é moleiro…”

Pub