Pub

O PS/Açores acusou hoje o Governo Regional (PSD/CDS-PP/PPM) de escolher, para fazer um estudo sobre o transporte marítimo na região, por 70 mil euros, uma empresa “com ligações próximas ao PSD e sem experiência na área”.

“As escolhas do Governo Regional devem ser claras e transparentes. Estranhamos muito todas estas alegadas coincidências. O Governo deve esclarecer se pretende fazer um estudo sério ou adjudicar 70 mil euros do dinheiro dos açorianos a uma empresa de amigos do PSD”, afirmou o deputado Carlos Silva, citado num comunicado do partido.

O PS/Açores lembra que, em 11 de julho, o executivo “lançou um procedimento por ajuste direto tendo, supostamente, sido convidadas empresas especializadas na área dos transportes marítimos”, mas “a escolha acaba por recair sobre uma empresa com ligações próximas ao PSD e sem experiência na área dos transportes marítimos”.

“Achamos isto suspeito e merecedor de esclarecimento por parte do Governo Regional”, frisou o parlamentar.

Relativamente ao que apelidou de “estranho caso do estudo sobre o transporte marítimo interilhas”, o PS/Açores revela que foi a VCDUARTE LDA que “ganhou a tarefa” de o realizar, “por cerca de 70 mil euros”.

O deputado “levantou dúvidas por esta empresa ter no seu objeto social atividades como ‘consultoria em informática ou de relógios, ourivesaria e joalharia’, tendo faturado em 2021 apenas cerca de 71 mil euros”.

A empresa, acrescenta, não parece “dispor de qualquer experiência internacional ou sequer na área, a menos que se queira considerar outro estranho caso, ainda por resolver, do lançamento de uma linha marítima de ‘ferry’ de passageiros e carga entre a Madeira e o continente português”.

Para o PS/Açores, “outra questão que levanta muitas dúvidas é o facto de a empresa ter como sócio Valter Duarte, ex-adjunto do gabinete do então secretário de Estado das Infraestruturas, Transportes e Comunicações do Governo PSD/CDS, Miguel Castro Pinto Luz, atual vice-presidente do PSD”.

Carlos Silva considerou esta situação como “inqualificável” e “bem reveladora da confusão que o Governo Regional promove entre a utilização dos dinheiros públicos e dos interesses da região e a gestão de conhecimentos político-partidários”.

Os socialistas solicitaram “cópia dos procedimentos para a elaboração do estudo sobre o transporte marítimo de mercadorias nos Açores, cópias dos convites realizados às empresas especializadas em transportes marítimos, cópia das respostas das entidades convidadas e das suas eventuais propostas, cópia do relatório do júri, do despacho de homologação e do contrato celebrado com a empresa, bem como da documentação por esta entregue em resposta ao convite do Governo”.

Em maio, na Assembleia Legislativa, a secretária dos Transportes dos Açores revelou que o executivo deixou cair o projeto de um navio para transporte de passageiros, mas vai estudar o transporte marítimo de mercadorias.

Em junho, o Governo vai avançar com um estudo para o transporte de mercadorias interilhas, tendo em vista “a construção de um verdadeiro mercado interno”, disse Berta Cabral.

Pub